OPA: Flexdeal passa a deter 19% do capital da Raize

No âmbito desta oferta foram recebidas mais de 2 milhões de ordens de venda (2.807.028 ações). “É um sinal positivo para o mercado de capitais, para as PME portuguesas e para as empresas envolvidas”, disse o CEO e cofundador da sociedade de investimento.

A Flexdeal, a primeira e única Sociedade de Investimento Mobiliário para o Fomento da Economia (SIMFE) em Portugal, detém agora 950 mil ações da instituição de pagamentos Raize, correspondente a 19% do capital social da empresa, depois da Oferta Pública de Aquisição (OPA) cujos resultados foram divulgados esta terça-feira.

No âmbito desta oferta foram recebidas mais de 2 milhões de ordens de venda (2.807.028 ações), pelo que a CEO da Euronext Lisbon destacou o “sucesso” desta operação, na sessão virtual de apresentação de resultados da OPA, que se realizou esta tarde.

O CEO e cofundador da Flexdeal aproveitou a ocasião para agradecer à empresa “a capacidade de olhar para esta oferta como não hostil” e garantiu que ambas vão reforçar a quota conjunta de mercado. “Este é apenas mais um passo nesta estratégia e no compromisso assumido. É um sinal positivo para o mercado de capitais – não pela dimensão ou montante envolvido, mas pelas características, com duas sociedades cotadas -, para as pequenas e médias portuguesas e para as empresas envolvidas”, referiu Alberto Amaral.

“A Flexdeal foi a primeira SIMFE cotada na Euronext. As sociedades de fomento são um instrumento jurídico interessante porque podem dar acesso indireto a empresas de menor dimensão a novas fontes de financiamento que dificilmente poderiam abrir diretamente o seu capital em bolsa, beneficiam de um regime simplificado de registo e de supervisão junto da CMVM e de um regime fiscal favorável, no qual a tributação não incide sobre a sociedade”, lembrou Isabel Ucha.

O anúncio preliminar da OPA da Flexdeal foi apresentado no final de outubro e dizia respeito a 950 mil ações da Raize, que representam 19% do capital da empresa de crowdfunding. A contrapartida oferecida (preço) foi de 0,90 euros por ação, propondo-se a Flexdeal a oferecer 855 mil euros pelos 19% da Raize. A oferta, cujo intermediário financeiro foi o Banco Carregosa, traduzia um prémio de 11,11% sobre o preço médio ponderado das ações nos seis meses anteriores a 30 de outubro (0,81 euros) e um prémio de 26,76% face à cotação da Raize nesse mesmo dia (0,71 euros).

A liquidação desta oferta, parcial e voluntária, acontecerá no próximo dia 31 de dezembro.

Em setembro, a Oferta Pública de Subscrição de ações (OPS) da Flexdeal foi subscrita em 25%, resultando num aumento de capital de 2,48 milhões de euros, o que compara com os 10 milhões de euros que a SIMFE estipulara no prospeto da operação.

A Flexdeal, que é assessorada pela sociedade de advogados Sérvulo & Associados, negoceia na praça lisboeta há dois anos e tem uma capitalização bolsista de 17 milhões de euros.

Recomendadas

Digi e Cellnex celebram acordo para instalação de rede 5G em Portugal

Esta é a primeira informação oficial a surgir depois de a Digi ter investido mais de 67 milhões de euros na compra de licenças 5G no leilão da Anacom.

Mastercard quer oferecer soluções tecnológicas de pagamento que incluam criptomoedas

A Economista Responsável pelos Mercados da Europa, Médio-Oriente e África no Instituto Económico da Mastercard, Natalia Lechmanova, mostrou como os hábitos dos consumidores estão a alterar-se nas economias ocidentais, onde “as pessoas estão a dar cada vez mais prioridade às experiências e menos a “coisas”.

Mobilidade Sustentável: conheça a aposta da Schindler

Com a missão de ser cada vez mais sustentável, a Schindler estabeleceu para o ano de 2030 uma redução de 50% nas emissões de gases com efeito de estufa das suas atividades, com base nos dados de 2020.
Comentários