Opel Adam 1.0 Turbo: O pequeno acelerado

A Opel lançou o novo Adam com motor 1.0 turbo. O veículo insere-se na nova geração de motorizações e apresenta-se com 115 cv de potência. O fabricante anuncia consumos médios citadinos de 4,9 l/100 km. A personalização e o espírito de aventura são os “drivers” deste pequeno mas acelerado Opel. Para além do novo motor […]

A Opel lançou o novo Adam com motor 1.0 turbo. O veículo insere-se na nova geração de motorizações
e apresenta-se com 115 cv de potência. O fabricante anuncia consumos médios citadinos de 4,9 l/100 km.
A personalização e o espírito de aventura são os “drivers” deste pequeno mas acelerado Opel.

Para além do novo motor 1.0 Turbo, o relançamento do modelo Opel Adam assenta também numa nova variante que inspira à aventura mas que não perde em estilo e em capacidade de personalização. O Opel Adam Rocks inaugura um novo nicho de mercado. Trata-se de um minicrossover citadino de três portas, com suspensão elevada.
Os designers da Opel desenvolveram novos materiais, revestimentos e elementos decorativos que são exclusivos, bem como o tejadilho de abrir Swing Top em tecido.
O IntelliLink mantém-se como um fortíssimo argumento no que diz respeito à inovação na utilização do Adam. Este avançado sistema de infoentretenimento consegue integrar em “espelho” as funções de smartphones e permite comandar muitas delas enquanto se conduz, nomeadamente através de comandos de voz.
O veículo afasta-se de receitas conhecidas. Por oposição aos principais concorrentes do segmento, que optam pela via do design retro, o Adam traça o seu próprio estilo. A gama Adam engloba versões agrupadas em três “ambientes”: Jam (estilo ativo), Glam (requintado) e Slam (desportivo). A partir destas é possível criar múltiplas variantes Adam, explorando uma das características mais marcantes do modelo: a diversidade. Utilizando o configurador que a Opel disponibiliza na net, é possível construir um modelo à exata medida de múltiplos gostos, criando um automóvel que pode ser, na verdade, quase único.
Refere a marca que a personalização do pequeno citadino “fashion” da Opel pode ser elevada a um expoente inédito, oferecendo mais de 60 mil combinações diferentes de decoração do exterior e cerca de 82 mil do interior. As opções são vastas, incluindo muitas cores de carroçaria e tejadilho, jantes de diferentes formatos e cores, painéis com vários temas e decorações e habitáculo com variados materiais.

Entre o volante o guiador da bicicleta
O Adam oferece na lista de equipamento opcional um elemento único que multiplica a versatilidade no que toca à mobilidade urbana: o porta-bicicletas FlexFix totalmente integrado. Este engenhoso dispositivo é um exclusivo da Opel e permite aos proprietários do Adam optar, consoante as condições e a vontade, entre o volante do seu automóvel e o guiador da sua bicicleta. O porta-bicicletas FlexFix contribui para eliminar o stress da movimentada vida citadina. Está integrado no pára-choques traseiro, encontrando-se por isso sempre disponível. É muito fácil de utilizar e não requer ferramentas nem dispositivos adicionais. Quando não está a ser utilizado, desliza como uma gaveta, ocultando-se atrás
do pára-choques traseiro. No Opel Adam, o sistema tem capacidade para uma bicicleta de até 30 kg, pelo que é possível transportar, inclusivamente, bicicletas elétricas. Um adaptador opcional de mola permite transportar uma segunda bicicleta com um peso máximo de 20 kg.

 

Recomendadas

Cinco milhões para ações de emergência na serra da Estrela até final do ano

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, disse que o Fundo Ambiental disponibiliza, até ao final do ano, cerca de cinco milhões de euros para ações de emergência.

Costa Silva: Próximos anos não vão ser “cor-de-rosa” para a economia portuguesa

António Costa Silva, ministro da Economia, afirma que “não é com receitas do passado que vamos resolver os problemas”, defendendo que “para resolver os problemas de curto prazo, precisamos de uma visão de longo prazo”.

Dionísio Pestana pede reforma dos impostos como apoio às empresas

O presidente do Grupo Pestana afirma não precisar de ajudas diretas, perante o cenário de incerteza, mas pede ao Governo que avance com uma reforma nos impostos, apontando para a TSU.