“Operação Furacão”: Ministério Público deduziu acusação contra mais 42 arguidos

O DCIAP deduziu acusação por factos suscetíveis de integrarem a prática de crimes de fraude fiscal qualificada. Estado terá sido lesado num montante superior a 10 milhões de euros.

As operações, que terão ocorrido entre 2001 e 2010, terão lesado o Estado num montante superior a 10 milhões de euros, segundo a página do DCIAP na internet.

Neste inquérito, foi investigada a criação e disponibilização de esquemas de faturação fraudulenta por parte de seis arguidos. Terão beneficiado destes esquemas, nos quais intervinha ainda um intermediário, também arguido, diversas empresas e pessoas singulares, sendo 35, igualmente, arguidas nos autos.

Num primeiro momento, estes esquemas fraudulentos visavam proporcionar a empresas nacionais a utilização de sociedades não residentes em Portugal como meras emitentes de faturas.

A faturação em causa, falsa, dizia respeito a serviços não prestados ou a compras reais mas, neste caso, apresentava valores superiores aos efetivamente devidos.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Mais de 1,1 mil milhões do PT 2020 mobilizados para a inclusão social e combate à pobreza no Norte do país

A Estratégia Europa 2020 assumida por Portugal visava atingir uma taxa de emprego de 75% e a redução de, pelo menos, 200 mil pessoas em situação de risco de pobreza ou exclusão social, metas que foram alcançadas.

Segundo dia de greve dos pilotos de barra e portos mantém forte adesão em todo o país

De acordo com um responsável do sindicato, “só no porto de Lisboa há uma lista de 25 navios em espera [para entrar ou sair] em resultado do serviço não feito desde ontem [terça-feira, primeiro dia de greve]”.
Comentários