Operação Natal e Ano Novo. GNR reforça hoje patrulhamento nas estradas

A GNR, terá, a partir de hoje, “especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores” e que por vezes, dão origem à sinistralidade grave.

A GNR iniciou hoje a Operação “Natal e Ano Novo” através do reforço do patrulhamento rodoviário nas estradas de maior tráfego do país com o objetivo de prevenir acidentes e garantir a fluidez do trânsito.

Para a operação, que termina a 05 de janeiro, a Guarda Nacional Republicana (GNR) vai mobilizar diariamente cerca de 4.600 militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais para proporcionar uma deslocação em segurança aos utentes das estradas portugueses durante a época de Natal e Ano Novo.

A GNR, terá, a partir de hoje, “especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores” e que por vezes, dão origem à sinistralidade grave.

Os militares da corporação vão estar “particularmente atentos” ao excesso de velocidade, manobras perigosas, ultrapassagens, mudança de direção e de cedência de passagem, uso do telemóvel durante a condução, não circulação na via mais à direita em autoestradas e itinerários principais e complementares e uso do cinto de segurança.

Em comunicado, a GNR aconselha os condutores para que efetuem um planeamento cuidado das viagens, evitando os períodos do final do dia, quando se prevê maior intensidade de tráfego, descansem convenientemente antes de efetuar a viagem e, pelo menos de duas em duas horas, ou sempre que sintam necessidade, efetuem paragens para descansar e adequem a velocidade às condições meteorológicas, ao estado da via e ao volume de tráfego rodoviário.

Aquela força de segurança sugere ainda que se mantenha a calma em situações de elevada intensidade de tráfego, que possam obrigar à circulação a baixa velocidade, e que se evitem manobras que possam resultar em embaraço para o trânsito ou contribuir para a ocorrência de acidentes.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

SICAD alerta para o risco da pobreza fazer renascer consumos dos anos 80 e 90

O diretor-geral do serviço de intervenção nas dependências alertou hoje para o risco da pobreza fazer renascer os consumos “catastróficos” dos anos 80 e 90, caso não seja reforçada a resposta que está muito carenciada de meios humanos.

Família unida, coesão do Reino Unido e Commonwealth: os desafios do rei Carlos III em análise

“Isabel II: Rainha e Mulher” é o novo livro de Alberto Miranda, jornalista e especialista em famílias reais. Nesta entrevista ao JE, este especialista aponta aqueles que serão os três maiores desafios do seu sucessor no trono britânico, o rei Carlos III.
Comentários