Operação “Natal Tranquilo” da GNR termina com 932 acidentes e sete mortos

Desde sexta-feira foram registados 19 feridos graves e 299 feridos ligeiros.

Uma pessoa morreu nas estradas fiscalizadas pela GNR na terça-feira, o quinto e último dia da operação “Natal Tranquilo”, fazendo subir para sete o número de vítimas mortais em acidentes desde sexta-feira, segundo dados provisórios da corporação.

Segundo os números divulgados no site da GNR, a vítima mortal de terça-feira resultou de um acidente no distrito de Castelo Branco.

No mesmo dia foram registados sete feridos graves e 83 ligeiros num total de 209 acidentes.

A operação “Natal Tranquilo” acumulou até ao final do dia de terça-feira 932 acidentes.

Desde sexta-feira foram registados 19 feridos graves e 299 feridos ligeiros.

A GNR registou quatro mortos nas estradas nos primeiros dois dias da operação “Natal Tranquilo”: uma pessoa morreu no distrito do Faro na sexta-feira, e outras três morreram no sábado em acidentes nos distritos de Aveiro, Porto e Setúbal.

Já no dia de Natal, o quarto dia da operação “Natal Tranquilo”, morreram duas pessoas em acidentes ocorridos em Portalegre e Santarém.

A operação da Guarda Nacional Republicana (GNR) decorreu entre sexta-feira e terça-feira com o patrulhamento rodoviário, em todo o país, das vias com maior tráfego neste período do ano, e com mais de 6.500 militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais destacados para a operação.

Recomendadas

Patrões vão ter majoração em 50% dos custos com aumentos salariais no IRC

No âmbito do acordo de rendimentos, o Governo decidiu propor aos parceiros sociais uma majoração em 50% dos custos com a valorização salarial em IRC. Patrões têm reclamado, note-se, medidas mais transversais.

Governo propõe reforço do IRS Jovem. Isenção sobe para 50% no primeiro ano

Jovens vão passar a ter um desconto fiscal maior, no início da sua carreira. IRS Jovem passará a prever uma isenção de 50%, em vez de 30%, no primeiro ano.

Governo quer atualizar os escalões do IRS em 5,1% em 2023

O Governo decidiu rever em alta o referencial dos aumentos salariais, puxando-o para o valor do aumento da massa salarial da Função Pública: 5,1%. Será esse o número que será usado para atualizar os escalões do IRS.
Comentários