Operadores em guerra pelos grupos de media com televisão

O Haitong Bank na sua nota diária interpretou as palavras do CEO da NOS de uma maneira: a NOS está a considerar comprar a Impresa, dona da SIC, para competir com a Altice/PT num cenário de compra da TVI. As acções da Impresa dispararam 12,71%.

Depois de o Jornal Económico ter noticiado na edição de sexta-feira que a Altice (dona da PT Portugal) continua a estudar a compra da participação da Prisa na Media Capital (dona da TVI), o  presidente da NOS, Miguel Almeida veio dizer ao Expresso  que “Se a Altice/PT comprar a TVI e os reguladores nada fizerem, haverá guerra”.

Ora o Haitong Bank, na sua nota diária, interpretou as palavras do CEO da NOS da seguinte forma: a NOS está a considerar comprar a Impresa, dona da SIC, para poder rivalizar com a Meo (PT).

Certo é que o mercado parece ter lido nas palavras de Miguel Almeida uma intenção de ir tentar comprar o grupo de Balsemão e as ações da empresa que tem a SIC. As ações da Impresa subiram 12,71% na sessão de hoje.

 

 

Recomendadas

EDP compra plataforma de desenvolvimento solar na Alemanha por 250 milhões de euros

A empresa destaca que a operação agora oficializada permite ao grupo português entrar na Alemanha e nos Países Baixos, dois países que beneficiam de ambiciosas metas no sector das renováveis, “dado o aumento da importância dada à segurança da entrega de energia e à sua independência”.

Governo enaltece sucesso de empresas portuguesas de construção no mercado dos EUA

Em declarações à Lusa no Seminário Anual da Rede de Empreendedores da Construção (CENSE, na sigla em inglês), na cidade norte-americana de Newark, o secretário de Estado da Internacionalização saudou a presença de dezenas de empresas luso-americanas no evento, realçando que muitas viajaram de propósito de Portugal para ali explorarem oportunidades de negócio.

Alemanha reitera apoio a gasoduto nos Pirinéus e diz que França não excluiu projeto (com áudio)

O chanceler alemão destacou que este projeto tem uma perspetiva de longo prazo e que, para além do transporte de gás no imediato, servirá para fornecer outras energias, como hidrogénio, no futuro.
Comentários