PremiumMadeira: Oposição diz que Orçamento é “despesista”, “limitado” e revela “falta de estratégia”

Coligação de centro-direita que apoia o Governo Regional destaca a devolução de rendimento às famílias, no âmbito da redução das taxas de IRS, como um dos pontos fortes do documento.

A proposta de Orçamento Regional (ORAM) para 2022, que prevê uma despesa de 2,1 mil milhões de euros, é vista como “despesista” pela oposição, que considera o documento “limitado para dar resposta aos problemas dos madeirenses e portossantenses”, revelando “falta de estratégia” por parte do governo de coligação PSD-CDS.

Ao Económico Madeira, o líder do grupo parlamentar do PS, Rui Caetano, sublinha que “as linhas orientadoras do ORAM são manifestamente débeis para fazer face à conjuntura atual, que é marcada por indicadores que a todos nos devem preocupar”, realçando que a Madeira é a região nacional com a mais alta taxa de risco de pobreza e exclusão social, a mais elevada taxa de desemprego e o mais baixo poder de compra.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 10 de dezembro.

Recomendadas

PremiumMemórias pessoais e transmissíveis

Mas os diários da minha tia Gália eram de um tipo muito específico: à medida que os lia, a sua textura peculiar — que se assemelhava sobretudo a uma rede de pesca de malha grande — tornava‑se cada vez mais enigmática e interessante.

PremiumGeorge Clooney e o Speedmaster ’57

Coincidindo com o 65º aniversário da linha Speedmaster, a coleção completa Omega Speedmaster ’57 inclui agora oito novos modelos.

PremiumBiografia de Lula Inácio da Silva

Para lá das emoções que provoca, positivas ou negativas, Lula da Silva está entre as maiores figuras políticas da história do Brasil. Oriundo da classe operária, opositor ativo e convicto de uma ditadura militar que sufocou a sociedade e a economia brasileiras entre 1964 e 1985, a sua história e as suas lutas confundem-se com as de um povo que, por duas vezes, o elegeu presidente da nação.
Comentários