PremiumOrçamento regional: corte de impostos reúne consenso

A apresentação do quadro plurianual de programação orçamental, virado para a recuperação económica, foi rampa de lançamento para o Orçamento Regional. Todos os partidos querem descer impostos mas divergem sobre quais.

A apresentação do quadro plurianual de programação orçamental para 2022-2026 da Região Autónoma da Madeira, a 2 de novembro, foi a rampa de lançamento para o Orçamento Regional para 2023, que será discutido na Assembleia Legislativa da Madeira entre 12 e 15 de dezembro.

Se por um lado o quadro plurianual aponta como prioridades a estabilidade e a recuperação empresarial e económica, a redução da carga fiscal é um dos principais focos dos partidos ouvidos pelo Económico Madeira numa fase em que o Orçamento Regional para 2023 está a ser preparado pelo executivo madeirense.

Na apresentação do quadro plurianual, feita pelo secretário regional das Finanças, Rogério Gouveia, no parlamento da região, o reforço do investimento público na educação, saúde, emprego e economia foram outras das prioridades. “Este quadro em 2022 tem mais de 800 milhões de euros para áreas sociais, e mais 1.500 milhões de euros para as áreas económicas, através das verbas do React, Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), da reprogramação do Madeira 14-20, e do novo quadro comunitário”, explicou o secretário regional das Finanças.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 4 de novembro.

Recomendadas

Premium“O desenho pode ser um ponto de partida para começar uma coleção”

“Os portugueses conhecem os seus artistas, respeitam-nos e valorizam-nos”. Palavra de curadora, que é também diretora da única feira dedicada ao desenho em Portugal. Mónica Álvarez Careaga fala ao JE na identidade muito própria da Drawing Room Lisboa e da sua crescente “portugalidade”, que considera ser o reconhecimento de “várias gerações de excelentes artistas” portugueses.

PremiumSom harmonioso

Desenvolvido em segredo, o Co-Axial Master Chronometer Calibre 1932 é o primeiro movimento de relojoaria do mundo a fundir as funções de cronógrafo e de repetidor de minutos, necessitando do seu próprio “cérebro” mecânico para fazer soar o tempo decorrido.

PremiumSobre a necessidade de reinvenção de um continente no século XXI

Uma reportagem recente de um consórcio nacional de jornalistas trouxe para a luz do dia a existência de um número verdadeiramente assustador de elementos das forças de segurança portuguesas que não honram a farda, semeando o ódio, incentivando à violência e demonstrando um feroz racismo, quer contra cidadãos de etnia cigana, quer contra negros.
Comentários