Como os cofres do Manchester United ajudaram à demissão de Mourinho

Amado ou odiado, uma coisa é inegável sobre José Mourinho: ele não ajudou os investidores do Manchester United.

José Mourinho – Chelsea FC e Real Madrid

A decisão de demitir o treinador José Mourinho, na passada terça-feira, é compreensível também do ponto de vista financeiro, dado que a qualificação para a Liga dos Campeões está em risco. Apenas as quatro melhores equipas do campeonato inglês têm acesso direto e o United está em sexto lugar, 11 pontos abaixo do quarto classificado, o Chelsea.

Os título caíram 12% em dois anos e meio como treinador do clube. Por exemplo, os do Borussia de Dortmund, da Alemanha, quase dobraram no mesmo período, enquanto os títulos da Juventus quadriplicaram.

A elevada probabilidade de não se qualificar para a ‘champions’ terá implicações significativas para o crescimento das receitas do ano fiscal de 2020. Analistas da Jefferies, citados pela Bloomberg, estimam que o United espera receber cerca de 93 milhões de dólares (81,3 milhões de euros) em receitas de transmissão da Liga dos Campeões, caso chegue aos quartos-de-final da prova, como tem feito nos anos anteriores. Quando venceu a Liga Europa, em 2017, a Deloitte estima que recebeu 45 milhões de euros (51 milhões de dólares).

Esta diferença de 42 milhões de dólares (36,7 milhões de euros) é o melhor cenário, já que não é fácil vencer a Liga Europa. O valor pode significar a diferença entre crescimento ou estagnação da receita. Os analistas disseram à Bloomberg que esperam adicionalmente vendas de 779 milhões de dólares (681,6 milhões de euros) em 2019 e 819 milhões (716,6 milhões de euros) em 2020.

Embora os investidores estejam habituados a suportar uma certa flutuação nas receitas de transmissão com base no sucesso do clube, o desempenho do Manchester United não foi bom a vários níveis. E isso também foi decisivo para o despedimento do técnico português.

Relacionadas

O que se segue, José: regresso a Madrid, Itália ou um novo desafio?

Com a saída do Manchester United, as portas dos grandes clubes europeus voltam a abrir-se para o treinador português. Real Madrid e Inter de Milão perfilam-se como fortes possibilidades, mas uma mudança para Munique não está fora de hipótese.

Solskjaer, de velha glória do Manchester United a “emprestado” para substituir Mourinho

Direção dos red devils quer “unir jogadores e adeptos” para o resto da época. “Ole é uma lenda do clube com uma grande experiência, tanto em campo como no papel de treinador”.

‘Special fact’: demissão de Mourinho dinamiza ações do Manchester United

As ações do Manchester United, cotado na bolsa de Nova Iorque, estão a valorizar 5,49%, para 18, 29 dólares. Desde que o técnico português assumiu o cargo de treinador da equipa principal do clube com mais campeonatos ingleses conquistados, as ações de Manchester United tinham desvalorizado 1,29%.
Recomendadas

Castro Marim é “Município Amigo do Desporto”

O galardão reconhece o trabalho desenvolvido na área desportiva, bem como o apoio às associações desportivas, com as quais a autarquia  estabelece parcerias, procurando alargar a oferta desportiva no concelho, e a formação técnica contínua.

Portugal perde com Coreia do Sul e Paulo Bento está nos ‘oitavos’ do Mundial2022

Portugal conquistou hoje o Grupo H do Mundial de futebol de 2022, apesar de perder por 2-1 com a Coreia do Sul, de Paulo Bento, que se qualificou para os ‘oitavos’, eliminando Uruguai e Gana.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.
Comentários