Os possíveis ministros de Costa

A imprensa nacional está já a avançar com os nomes que deverão integrar o executivo liderado por António Costa, indicado para primeiro-ministro esta terça-feira.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Com António Costa indigitado, o XXI Governo constitucional poderá tomar posse ainda esta semana.

Confirmado está apenas o primeiro-ministro indigitado esta terça-feira pelo Presidente da República: António Costa, líder do Partido Socialista.

SIC já conseguiu apurar pelo menos onze possíveis ministros e secretários de Estado que deverão integrar a lista que António Costa irá apresentar a Cavaco Silva.

Mário Centeno, que coordenou o programa macroeconómico do PS, e que tem sido o porta-voz de Costa em matéria de finanças públicas,  deverá ficar responsável pela pasta das Finanças.

Aliás, este é um dos nomes apontado por todos os meios. O Expresso avança que deverá contar com o apoio de Ricardo Felix Mourinho na secretaria de Estado das Finanças ou do Orçamento.

Para a Economia, aponta o Expresso, deverá seguir Manuel Caldeira Cabral, que também integrou o grupo de economistas que redigiu o cenário macroeconómico para o Partido Socialista.

Vários jornais online e televisões avançam com Augusto Santos Silva para ministro dos Negócios Estrangeiros. Esta não será a estreia do professor que já teve a tutela da Educação e Cultura, Assuntos Parlamentos e Defesa.

Ainda segundo o Expresso, a pasta dos Assuntos Europeus deverá ficar para Margarida Marques, mas a opinião não é partilhada por O Observador que acredita que Pedro Nuno Santos ficará com esta secretaria de Estado.

Por seu lado, o Expresso coloca Pedro Nuno Santos como secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, assegurando a ligação institucional entre o Parlamento e o Executivo. O Expresso diário acrescenta que haverá ministro dos Assuntos Parlamentares, salientando o papel fundamental que terá Carlos César enquanto líder parlamentar.

Ao Planeamento e Infraestruturas (Obras Públicas) deverá chegar Pedro Marques, que já foi responsável pela Segurança Social.

A tutela da Presidência e da Modernização Administrativa deverá ficar a cargo de Maria Manuel Leitão Marques, acompanhada, refere o Expresso, por Graça Fonseca na secretaria de Estado.

Quase garantidos estão Vieira da Silva na Segurança Social, Capoulas Santos na Agricultura e Adalberto Fernandes na Saúde.

A Educação poderá ficará nas mãos do investigador Tiago Brandão Rodrigues e a Inovação, Ciência e Ensino Superior a cargo de Manuel Heitor (foi secretário de Estado de Mariano Gago.

O Expresso adianta ainda que o Ambiente poderá ser entregue à professora universitária Helena Freitas ou a João Matos Fernandes.

A Cultura poderá ser poderá ficar nas mãos de Gabriela CanavilhasInês de Medeiros ou João Soares, como avança a TSF.

Para a Justiça deverá seguir Mouraz Lopes (segundo o Expresso) ou Francisca Van Dunem (segundo a TSF).

Rocha Andrade, Eduardo Cabrita (que a TSF aponta para ministro adjunto) ou Constança Urbano de Sousa (aponta a TSF) poderão ser o ministro da Administração Interna, explica o Expresso.

A Defesa poderá ser entregue a Miranda Calha (Expresso) ou Azeredo Lopes (TSF).

A TSF assinala que Ana Paula Vitorino deverá ficar com a pasta do Mar, Miguel Prata Roque com a secretaria de Estado da Presidência do Conselho de Ministros e Mariana Vieira da Silva com a secretaria de Estado Adjunta do primeiro-ministro.

Após a audiência com Cavaco Silva esta manhã, António Costa foi indicado para primeiro-ministro pelo Presidente da República. Pode agora formar Governo e apresentar a sua proposta a Cavaco Silva.

Costa deverá entregar a lista definitiva ao Presidente da República ainda hoje.

OJE

Recorde a entrevista de Mário Centeno publicada há dois meses no OJE. O professor do ISEG apareceu no panorama político como coordenador do estudo do Partido Socialista (PS) para a Segurança Social. Em poucos meses passou a ser candidato a ministro das Finanças de António Costa e já se senta no Largo do Rato.

Notícia editada pelas 15h30

Recomendadas

Paciência zero para a política Covid zero na China. Ouça o podcast a “A Arte da Guerra”

A política de Covid zero começa a fazer mossa na China com o confinamento de centenas de milhões de pessoas a desencadear protestos pouco comuns na presidência de Xi Jinping. Os incidentes diplomáticos no Qatar e a perseguição aos curdos por parte de Erdogan são também temas em análise.

Partidos votam contra ensino do português no estrangeiro gratuito

O único dos nove diplomas sobre ensino do português no estrangeiro que acabou por ser aprovado foi um projeto de resolução da iniciativa do Partido Socialista (PS).

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.