Página do Governo da Bulgária sofre ataque informático

O coordenador de cibersegurança Petar Kirkov responsabilizou o Killnet, um grupo de ‘hackers’ pró-russos, que reivindicou a responsabilidade pela ação no Telegram.

O ‘site’ do Governo da Bulgária está bloqueado desde o meio-dia deste domingo devido a um ataque informático, apenas uma semana depois de ‘hackers’ russos terem atacado a página do serviço de espionagem do país balcânico.

“O ‘site’ do Conselho de Ministros www.government.gb está temporariamente indisponível devido a um ataque cibernético. Estão a ser aplicadas as medidas necessárias para neutralizar o ataque e recuperar o acesso à página o mais rapidamente possível”, disse o Governo em comunicado, sem adiantar mais detalhes.

O coordenador de cibersegurança do executivo, Petar Kirkov, responsabilizou o Killnet, um grupo de ‘hackers’ pró-russos, que reivindicou a responsabilidade pela ação no Telegram.

O mesmo grupo reivindicou a autoria de um ataque semelhante em outubro passado contra os ‘sites’ da Presidência, do Ministério do Interior e de vários bancos e operadores móveis na Bulgária.

O grupo Killnet realizou inúmeros ataques desde o início da agressão da Rússia na Ucrânia contra vários países europeus que considera inimigos da Rússia.

Segundo especialistas consultados pela agência Efe em Sofia, esses ataques não provocaram a divulgação de informações, mas têm como principal objetivo prejudicar a reputação do país atacado.

Recomendadas

Guerra entre a Rússia e a Ucrânia entra numa nova fase. Veja “A Arte da Guerra” com Francisco Seixas da Costa

Estará a guerra entre a Rússia e a Ucrânia a entrar numa nova fase? Até que ponto irá Joe Biden tolerar a presença da extrema-direita no novo Governo de Israel e como se irá arrastar o tabu presidencial do líder dos democratas norte-americanos? Veja a análise do embaixador Francisco Seixas da Costa no programa da plataforma multimédia JE TV.

Ndambi Guebuza, filho de ex-Presidente moçambicano, condenado a 12 anos de prisão

O tribunal considerou provado que o filho do ex-presidente Guebuza recebeu subornos para influenciar o pai a aprovar o projeto de proteção costeira, usado para a angariação do dinheiro que alimentou as dívidas ocultas.

Polícia alemã diz ter impedido ataque armado da extrema-direita ao parlamento

Os procuradores disseram, em comunicado, que os detidos são suspeitos “de terem feito preparativos concretos para entrarem violentamente, com um pequeno grupo armado, no Bundestag”, a câmara baixa do parlamento alemão.
Comentários