PremiumPaís é “muito mais” que turismo

Social-democrata diz que país tem de mostrar a sua vertente de produção.

Ainda que seja reconhecido pelo turismo, Portugal tem também de se afirmar pela tecnologia, produção e inovação. Quem o diz é Maria da Graça Carvalho, eurodeputada portuguesa que marcou presença na Hannover Messe, feira que, na perspetiva da própria, constituiu também uma oportunidade para o país conquistar o referido destaque.

“Uma vertente que é importante é mostrar Portugal na sua vertente tecnológica e de produção. Temos uma imagem ainda, embora já se vá esbatendo, de país de sol, turismo, boa alimentação, mas somos muito mais que isto. Temos de nos afirmar como um país de ciência, inovação, tecnologia e produção”, sublinhou a social-democrata em declarações ao Jornal Económico, à margem da Hannover Messe.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

SATA prevê saída de 150 trabalhadores até final de 2023 através de rescisões negociadas

Cerca de 100 trabalhadores já saíram da companhia aérea açoriana SATA desde que foi lançado o primeiro programa de rescisões, em 2020.

Empresas TVDE criaram mais de sete mil empregos em seis anos

Entre 2013, ano anterior ao lançamento da operação da Uber em Portugal, e 2019, o número de empresas no sector (plataformas de transportes de passageiros) cresceu 71%.

Há 45 anos foi vendida a primeira Coca-Cola em Portugal

Foi a 4 de julho de 1977, num café na Baixa de Lisboa. “Não só faz parte da história do país como contribui ativamente para a economia nacional. Por cada euro que é gasto em Coca-Cola, 81 cêntimos permanecem em Portugal”, diz Rui Serpa, diretor em Portugal da Coca-Cola Europacific Partners.
Comentários