Papa e von der Leyen reafirmam compromisso para acabar com a guerra na Ucrânia

“Estou muito feliz por me encontrar de novo com Sua Santidade o Papa Francisco em Roma. Estamos com todos aqueles que sofrem com a destruição na Ucrânia. Esta guerra tem de acabar, trazendo a paz de volta à Europa”, escreveu von der Leyen no Twitter.

Vatican News

O papa Francisco e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, reafirmaram hoje o compromisso comum de trabalhar para pôr fim à guerra na Ucrânia, alertando para as suas consequências humanitárias e alimentares

Ursula von der Leyen foi recebida hoje em audiência no Vaticano pelo papa Francisco e encontrou-se mais tarde com o secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Pietro Parolin, e com o secretário para as Relações com os Estados, Paul Richard Gallagher, com quem também discutiu as conclusões da conferência sobre o Futuro da Europa “e as suas consequências para a futura configuração da União”.

“Estou muito feliz por me encontrar de novo com Sua Santidade o Papa Francisco em Roma. Estamos com todos aqueles que sofrem com a destruição na Ucrânia. Esta guerra tem de acabar, trazendo a paz de volta à Europa”, escreveu von der Leyen no Twitter.

Durante a reunião, que durou cerca de 20 minutos, o Papa Francisco deu-lhe alguns dos seus escritos e a última mensagem do Dia da Paz, bem como um medalhão de bronze com uma mulher em primeiro plano com um bebé e um barco migrante ao fundo e a mensagem: “Enchamos as mãos de outras mãos”.

No que é a segunda reunião entre os dois, depois de maio do ano passado, a presidente da Comissão Europeia apresentou ao pontífice um volume sobre a escola de arquitetura, design e artes plásticas de Bauhaus e uma fotografia de um projeto de planeamento urbano sustentável.

Von der Leyen deslocou-se a Roma, na quinta-feira, para o primeiro Festival sobre o Novo Bauhaus Europeu, iniciativa lançada pela Comissão Europeia com o objetivo de redefinir através da arquitetura e do design o modo de vida e o sistema cultural e económico europeu.

Von de Leyen também participou na conferência organizada pela Pontifícia Academia de Ciências Sociais sob o título “Rebuilding the Future for People and Planet”, organizada por este organismo do Vaticano e pela Bauhaus Earth.

A presidente da Comissão Europeia anunciou, entretanto, que se deslocará a Israel nos dias 13 e 14 de junho para aprofundar as relações bilaterais entre aquele país e a União Europeia (UE) e discutir, entre outras questões, a cooperação energética.

Segundo informação da Comissão Europeia, Von der Leyen irá encontrar-se com representantes do governo israelita e discutirá a resposta global à crise alimentar e a situação no Médio Oriente.

A UE tem um acordo de associação com Israel desde 2000 que abrange o diálogo político, a liberdade de estabelecimento e liberalização de serviços, a livre circulação de capitais e a cooperação económica e social.

Recomendadas

Conselho da UE anuncia apoio de 40 milhões de euros para o exército da Moldávia

Este apoio complementa a contribuição europeia de sete milhões de euros, feita em dezembro de 2021, destinada na altura a capacitar o Serviço Médico Militar do Batalhão de Engenharia das Forças Armadas moldavas. 

Ucrânia: Diplomacia russa protesta contra afirmações ‘grosseiras’ de Johnson

Em comunicado, o Ministério adiantou que Deborah Bronnert recebeu um protesto “firme” contra “as afirmações abertamente grosseiras a respeito da Federação Russa, do seu dirigente, dos seus responsáveis, bem como do povo russo”.

ONU classifica de “revés” decisão judicial que limita regulação ambiental nos EUA

A ONU considerou que retrocessos em países que produzem grandes quantidades de emissões prejudiciais ao ambiente, como os Estados Unidos, tornam “mais difícil alcançar os objetivos estabelecidos no Acordo de Paris para um planeta mais saudável e em que se possa viver”.
Comentários