Papiro arranca com entregas em 24 horas na Madeira e Açores

Estão incluídos os serviços de recolha, transporte e entregas personalizadas de encomendas ou documentação confidencial.

A Papiro Expresso, marca da Papiro dedicada à estafetagem, vai alargar o seu serviço de recolha, transporte e entregas personalizadas de encomendas ou documentação confidencial, à Madeira e aos Açores, assegurando a expedição para empresas em 24 horas.

“A Papiro dispõe de uma equipa fixa de estafetas por todo o país e alargamos agora essa oferta às ilhas, fruto da crescente procura de clientes nossos por estes serviços”, disse o CEO da Papiro, Luís Bravo.

A Papiro Expresso é especializada na “cedência de estafetas internos em outsourcing, a tempo parcial ou total, complementando a oferta com serviços de entrega personalizada de documentos confidenciais ou outros volumes, com maior incidência na grande Lisboa e Porto, e em rotas semanais programadas entre as respetivas cidades”.

A Papiro possui ainda as marcas Papiro Arquivo, “dedicada aos processos de gestão de arquivos, seja na área de custódia de arquivo físico, seja em serviços de consultoria arquivística”; a Papiro Digital, “dedicada a desenvolver e implementar soluções de apoio à transformação digital, que promovam a automatização de processos através do melhor aproveitamento de ferramentas tecnológicas, aplicadas a processos mais eficientes garantindo a segurança e rastreabilidade de toda a informação”; e a Papiro Recicla, que “abrange todos os serviços de reciclagem e destruição segura e confidencial de documentos e suportes de dados digitais”.

Recomendadas

Companhia aérea espanhola Binter inaugura três novas rotas a partir da Madeira

A companhia aérea espanhola Binter inaugura este fim de semana um programa especial de verão na Madeira, realizando duas novas ligações diretas às Canárias e uma a Marrocos

Funchal: Coligação Confiança lamenta chumbo da proposta para estender manuais escolares gratuitos ao secundário

O Vereador Miguel Silva Gouveia destaca que com esta reprovação da proposta da Confiança, os estudantes do ensino secundário do Funchal não terão acesso a manuais escolares gratuitos no próximo ano letivo 2022/2023, nem sabem quando é que esse direito, que já é uma realidade a nível nacional, se cumprirá na Madeira.

Deco diz que a crise é uma realidade e os consumidores enfrentam cada vez mais dificuldades

A atuação da Deco passa pela análise da situação específica do consumidor com dificuldades financeiras ou endividado e pelo contacto com as entidades credoras com o objetivo de efetuar uma reestruturação dos contratos de crédito/dívidas e encontrar formas que permitam ao consumidor cumprir com as suas obrigações.
Comentários