Para entrar na Grécia será obrigatório apresentar um teste negativo à Covid-19

Anteriormente, era suficiente apresentar o certificado de vacinação à chegada ou, em alternativa, um teste negativo à Covid-19. O país europeu decidiu apertar as restrições para todos os viajantes com mais de cinco anos, de forma a tentar conter a nova vaga de infeções provocadas pela variante Ómicron.

A partir do dia 19 de dezembro, todos os viajantes que tenham a Grécia como destino, terão de apresentar um teste antigénio ou PCR para entrar no país. A medida surge numa altura em que a nova variante Ómicron começa a espalhar-se rapidamente no país, avança a “Reuters”.

Anteriormente, era suficiente apresentar o certificado de vacinação à chegada ou, em alternativa, um teste negativo à Covid-19. O país europeu decidiu apertar as restrições para todos os viajantes com mais de cinco anos, de forma a tentar conter a nova vaga de infeções provocadas pela variante Ómicron.

“A variante do Ómicron levou o nosso país a tomar medidas pontuais para visitantes estrangeiros”, disse o porta-voz do governo Giannis Oikonomou.

Oikonomou disse que as restrições se aplicariam ao período de Natal e visavam atrasar a propagação da pandemia para dar ao povo grego mais tempo para tomar as vacinas de reforço.

Recomendadas

Pequim admite que Ómicron é menos virulenta e sugere fim de ‘zero covid’

A vice-primeira-ministra chinesa encarregue de supervisionar as políticas de prevenção epidémica reconheceu hoje que o país se encontra numa “situação nova” e que a virulência da covid-19 “está a enfraquecer”, sinalizando o fim da estratégia ‘zero casos’.

Covid-19: “Casa aberta” disponível para vacinação de pessoas acima dos 60 anos

As pessoas com 60 ou mais anos podem, a partir de hoje, tomar a dose de reforço da vacina contra a covid-19 e a vacina da gripe na modalidade de “casa aberta”.

Maior cidade do sul da China volta a ser palco de confrontos violentos (com áudio)

Os vídeos mostram manifestantes a arremessar garrafas de vidro e barras metálicas contra as forças de segurança, que surgem a marchar em fileiras, protegidos por escudos antimotim transparentes.
Comentários