Premium“Para quem não tenha notado, a Rússia vai ficar ali” e a segurança da Europa passa por lá

As palavras do presidente francês cairam mal na invadida Ucrânia e nos longínquos EUA. Entretanto, ninguém sabe quais serão as consequências da decisão sobre petróleo russo.

Reuters

As palavras do presidente francês caíram mal na invadida Ucrânia e nos longínquos EUA. Entretanto, ninguém sabe quais serão as consequências da decisão sobre petróleo russo.

Enquanto no cenário da guerra a Rússia continua a fazer tudo para usar o inverno como fonte de pressão sobre os habitantes da Ucrânia, a semana ficou marcada por uma intervenção do presidente francês, Emmanuel Macron – que disse compreender que o regime de Moscovo precisa de “garantias de segurança” quando chegar a hora de discutir a paz. Macron não terá sabido explicar que as garantias de segurança emprestadas à Rússia nesse momento serão ao mesmo tempo a garantia de segurança das fronteiras da Europa, principalmente dos países que com ela fazem fronteira – mas o certo é que o presidente francês foi duramente criticado por vários sectores.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumPatrões querem que todas as despesas de teletrabalho fiquem isentas de IRS

Governo estuda fixar um valor até ao qual as despesas de teletrabalho estão livres de IRS. Patrões consideram positivo, mas avisam: ideal seria todos os pagamentos estarem isentos.

PremiumTaxa dos sacos de plásticos rende 2,1 milhões em sete anos

Receita arrecadada com a contribuição sobre os sacos de plástico leves nunca chegou sequer perto da estimativa do Governo. Retalhistas mudaram gramagem dos sacos, escapando à tributação.

PremiumSem alternativas ao plástico, retalho recusa fim dos sacos ultraleves

A partir de junho, está proibida a disponibilização de sacos de plástico ultraleves para embalamento ou transporte de pão, frutas e legumes. A APED contesta-o, frisando que não há alternativas adequadas.
Comentários