Parlamento britânico começa debate de cinco dias sobre o Brexit

A Câmara dos Comuns debaterá o acordo durante oito horas por dia O acordo vai a votação no próximo dia 11 de dezembro. Theresa May tem apresentado este voto como uma escolha entre o acordo que foi possível negociar com Bruxelas após quase dois anos e que permite uma saída ordeira e um período de transição, ou arriscar criar “mais discórdia e incerteza” no Reino Unido.

O parlamento britânico inicia esta terça-feira o primeiro de cinco dias de debate sobre o acordo que o governo britânico negociou para a saída da União Europeiamay (UE). O acordo, que vai a votação no dia 11 de dezembro, corre o risco o risco de ser rejeitado devido às críticas da oposição e de dezenas de deputados do partido Conservador.

A Câmara dos Comuns debaterá o acordo durante oito horas por dia nos dias 4, 5, 6, 10 e 11 de dezembro, devendo no último dia prolongar-se até ao meio da noite pois serão votadas também seis alterações ao acordo ‘Brexit’, que serão escolhidas pelo presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow.

A primeira-ministra, Theresa May, tem apresentado este voto como uma escolha entre o acordo que foi possível negociar com Bruxelas após quase dois anos e que permite uma saída ordeira e um período de transição, ou arriscar criar “mais discórdia e incerteza” no Reino Unido.

“O nosso dever como Parlamento nas próximas semanas é examinar este acordo em detalhe, debatê-lo respeitosamente, ouvir os nossos eleitores e decidir o que é do nosso interesse nacional”, vincou, quando apresentou o documento aos deputados, alertando.

May tem estado a fazer uma campanha intensa pelo país para convencer os eleitores na esperança que estes influenciem os deputados dos respetivos círculos eleitorais e dispôs-se a enfrentar o líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, num debate televisivo a dois, que se espera que se realize a 9 de dezembro.

Relacionadas

CIP leva ao Parlamento estudo sobre as consequências do Brexit

O estudo, promovido pela CIP e realizado pelos especialistas da Ernst & Young – Augusto Mateus & Associados, revela que o Brexit poderá ter, no cenário mais otimista, um impacto negativo de 15% nas exportações portuguesas para o Reino Unido.

Brexit: oposição trabalhista ameaça pedir eleições antecipadas

O partido liderado por Jeremy Corbyn considera que, se Theresa May perder a votação a 11 de dezembro, não terá condições para continuar no cargo.

Theresa May acredita que vai continuar a liderar o Reino Unido

Primeira-ministra britânica está convicta de que vai manter-se no cargo, depois de desvalorizar as especulações de que poderia ser forçada a sair dentro de algumas semanas por causa do acordo pelo Brexit.
Recomendadas

Pandemia custou ao Estado português 3.302,7 milhões de euros até outubro

No período homólogo, a pandemia de covid-19 tinha custado 6.247,9 milhões de euros ao Estado, segundo foi então divulgado pela Direção-Geral do Orçamento.

OE2023: Ministro Pedro Nuno Santos traça linha de demarcação entre socialistas e direita

O ministro das Infraestruturas e da Habitação traçou hoje uma linha de demarcação entre socialistas e direita em torno das opções políticas, acentuando uma ideia de “liberdade igual para todos” em contraponto à “desregulação e competição”.

Orçamento do Estado para 2023 já está aprovado. Só PS votou a favor

O Orçamento do Estado para 2023 foi a votos uma última vez e, sem surpresa, foi aprovado esta sexta-feira. Prevê, por exemplo, o alívio do IRS e um incentivo fiscal para as empresas que valorizem os salários.
Comentários