Parlamento chumba voto de condenação do Chega à “tentativa de silenciamento” de Ferro Rodrigues

O partido liderado por André Ventura considera que Eduardo Ferro Rodrigues está a cortar “a ampla capacidade de expressão” dos deputados, mas viu o voto ser rejeitado, com os votos contra de todos os partidos, à exceção do CDS-PP e Iniciativa Liberal, que se abstiveram desta votação. 

A Assembleia da República chumbou esta sexta-feira o voto de condenação apresentado pelo Chega sobre a “tentativa de silenciamento” do presidente do Parlamento, Eduardo Ferro Rodrigues. O partido liderado por André Ventura considera que Eduardo Ferro Rodrigues está a cortar “a ampla capacidade de expressão” dos deputados, mas viu o voto ser rejeitado.

No voto apresentado na Assembleia da República, o Chega defendia que o reparo foi feito pelo Eduardo Ferro Rodrigues ao deputado único do partido, André Ventura, pelo facto de usar “demasiadas vezes” a palavra “vergonha” foi “de todo em todo injustificado”.

“Todos os deputados, desde que não inflijam o regimento da Assembleia da República, gozam de total liberdade para expressar as suas opiniões seja qual for o vocabulário utilizado, desde que, não seja objetivamente ofensivo da honra ou bom nome de qualquer um dos deputados ou da própria Assembleia da República”, sustentava o Chega, no voto de condenação apresentado.

O partido lembrava ainda que, “na sequência deste incidente parlamentar”, Eduardo Ferro Rodrigues declarou ao jornal ‘Expresso’: “Tenho que parar isto a tempo”. “Se o reparo de Sua Excelência o Presidente da Assembleia da República durante a sessão acima referida já havia sido claramente grave, que dizer destas declarações ao mencionado órgão de comunicação social”, indicava.

Tendo isso em conta, o Chega manifestava “a sua condenação por estas declarações e pelo caminho que, aparentemente, está a ser seguido na sua relação com os restantes deputados por Sua Excelência, o Senhor Presidente da Assembleia da República, cortando-lhes, a ampla capacidade de expressão que a constituição e o regimento da Assembleia da República lhes reconhecem”.

A iniciativa acabou por ser chumbada com os votos contra de todos os partidos, à exceção do CDS-PP e Iniciativa Liberal, que se abstiveram desta votação.

Relacionadas

Ferro Rodrigues deixa aviso: “Na AR há adversários políticos, não há inimigos pessoais”

“Este ano trouxe consigo um aumento da representação de forças políticas, o que mostra a sabedoria do povo português”, que em vários momentos históricos, recordou Marcelo, “foi encontrando maneira de se exprimir através das novas forças políticas”, realçou Marcelo no mesmo encontro.

“Apenas os portugueses me podem silenciar pelo voto”, diz André Ventura em resposta a Ferro Rodrigues

Presidente da Assembleia da República faz advertência a André Ventura por usar “demasiadas vezes” a palavra “vergonha” no parlamento. Deputado do Chega reagiu: “Não será nenhum presidente da Assembleia da República designado pelo PS a silenciar-me”. E já pediu audiência a Marcelo Rebelo de Sousa.

Ferro faz advertência a André Ventura por usar “demasiadas vezes” a palavra “vergonha” no parlamento

André Ventura intervinha no debate sobre a remoção de amianto de edifícios públicos e estava a terminar o seu discurso quando criticou que o Governo tenha verbas para subsídios vitalícios, mas não ter para a remoção daquele material. “Uma vergonha”, afirmou o deputado do Chega
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Paciência zero para a política Covid zero na China. Veja “A Arte da Guerra” com Francisco Seixas da Costa

A política de Covid zero começa a fazer mossa na China com o confinamento de centenas de milhões de pessoas a desencadear protestos pouco comuns na presidência de Xi Jinping. Os incidentes diplomáticos no Qatar e a perseguição aos curdos por parte de Erdogan serão também temas em análise por parte do embaixador Francisco Seixas da Costa.

António Costa e a maldição do sete. Ouça o podcast “Maquiavel para Principiantes”

“Maquiavel para Principiantes”, o podcast semanal do JE da autoria do especialista em comunicação e cronista do “Jornal Económico”, Rui Calafate, pode ser ouvido em plataformas multimédia como Apple Podcasts e Spotify.
Comentários