Parlamento debate esta quinta-feira greves e reivindicações dos professores (com áudio)

O debate foi requerido pelo Chega com o intuito do ministro da Educação esclarecer sobre “o que está a ser feito” de forma a evitar novas greves dos professores.

O Parlamento vai debater, esta quinta-feira, as greves e reinvindicações dos professores a pedido do Chega, com a presença do Ministro da Educação.

A 16 de janeiro, o Chega requereu de um debate de urgência na Assembleia da República com o ministro da Educação sobre “o que está a ser feito” de forma a evitar novas greves no sector.

A partir da sede nacional do partido, Ventura defendeu que as reivindicações dos professores “são legítimas” e explicou que pretende que “o ministro dê o esclarecimento ao país sobre o que é que está em cima da mesa, como é que as negociações estão e o que está a ser feito para evitar que todos os distritos tenham situações de greve ao longo dos próximos dias”.

Além do pedido para o debate de urgência, na semana passada, o Chega deu ainda entrada de um projecto de resolução onde recomenda ao Governo que “proceda à atualização salarial dos professores e correspondência com os elevados níveis de exigência que a profissão docente implica”.

No que diz respeito aos restantes partidos, têm demonstrado solidariedade para com a situação dos professores. O líder social-democrata, Luís Montenegro, referiu que a política de educação socialista “merece um chumbo” devido a uma “incapacidade notória do Governo” em ir ao encontro das necessidades dos professores.

À esquerda, a coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, mostrou-se solidária com “a luta dos professores”, que considerou “justíssima”. No PCP, o secretário-geral dos comunistas, Paulo Raimundo, é da opinião que o Governo “está obrigado” a responder aos problemas dos professores .

Da parte do Governo, em entrevista à “RTP”, o Ministro da Educação disse que alunos “estão a ser prejudicados” por greves. De recordar que o Governo pediu pareceres sobre legalidade das greves de professores.

Recomendadas

IL propõe lei para alterar o código do imposto sobre os veículos

A IL propõe que a taxa intermédia de ISV de 25% seja aplicável a todos os veículos híbridos com matrícula de qualquer Estado-membro da UE, sendo tributados à data da introdução no mercado europeu e não da data em que são introduzidos no território nacional

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira, 3 de fevereiro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta sexta-feira.
TAP

“Ilegal”. Oposição espera que seja esclarecida legalidade do bónus à CEO da TAP

PSD, Bloco de Esquerda e Chega questionaram esta sexta-feira a legalidade do bónus que está previsto pagar à Christine Ourmières-Widener. O JE faz manchete com a notícia que o valor de até três milhões de euros não será devido.
Comentários