Parlamento Europeu aprova fim de novos automóveis com motor de combustão após 2035

Os eurodeputados reunidos em Estrasburgo validaram por 339 votos a favor, 249 contra e 24 abstenções, o texto sobre a regulamentação das emissões de dióxido de carbono (CO2) dos automóveis e carrinhas, que faz parte do ambicioso plano climático da União Europeia (UE).

O Parlamento Europeu aprovou hoje uma proposta da Comissão que proíbe a venda de novos veículos com motor de combustão a partir de 2035, na prática só permitindo a venda de veículos novos elétricos.

Os eurodeputados reunidos em Estrasburgo validaram por 339 votos a favor, 249 contra e 24 abstenções, o texto sobre a regulamentação das emissões de dióxido de carbono (CO2) dos automóveis e carrinhas, que faz parte do ambicioso plano climático da União Europeia (UE).

O texto adotado, depois de intensa discussão entre os eurodeputados, inclui os objetivos intermédios propostos pela Comissão Europeia: uma redução de 15% nas emissões de automóveis até 2025 e uma redução de 55% até 2030.

Ainda que Parlamento não tivesse conseguido chegar a acordo sobre uma reforma do mercado do carbono, aprovou vários outros textos do pacote climático, “Fit for 55”, incluindo o aumento de objetivos vinculativos para a captura de CO2 por “sumidouros de carbono” naturais (como florestas ou uso do solo).

A iniciativa hoje aprovada tem ainda de ser negociada com os Estados membros. Os países da UE deverão debater a sua posição sobre a descarbonização do setor automóvel no Conselho de Ministros do Ambiente no dia 29 no Luxemburgo.

O transporte é um dos maiores emissores de CO2 na UE, sendo os automóveis, só por si, responsáveis por 12% do total de emissões de gases com efeito de estufa.

A norma final será negociada entre o Parlamento, Conselho e Comissão no segundo semestre do ano, quando a República Checa, ocupará a presidência do Conselho da UE.

Recomendadas

Espanha agrava impostos sobre lucros de petrolíferas e elétricas em 2023

Espanha vai avançar com o agravamento de impostos sobre os lucros das empresas energéticas, atendendo à subida dos preços, anunciou este sábado o primeiro-ministro Pedro Sánchez.

Espanha destina mais nove mil milhões até final do ano para responder a subida de preços

O governo espanhol aprovou este sábado um novo plano para responder ao impacto da guerra na Ucrânia na economia e ao aumento dos preços, no valor de nove mil milhões de euros até ao final do ano.

GNR garante segurança do Fórum do BCE com cerca de 140 militares por dia

Um total de aproximadamente 140 militares por dia, com a utilização de diferentes meios da Guarda Nacional Republicana (GNR), vai garantir a segurança do Fórum do Banco Central Europeu (BCE) em Sintra entre domingo e a próxima quinta-feira.
Comentários