Partilhem! Publiquem! Facebook quer mais interação

Alguns estudos mostram que os utilizadores publicam com menos frequência na rede social Facebook, que por sua vez depende dos utilizadores para que existam conteúdos na rede. No terceiro trimestre deste ano, 34% dos utilizadores do Facebook atualizaram o seu “Estado” e 37% partilhou as suas próprias fotos em comparação com percentagens mais elevadas em […]

Alguns estudos mostram que os utilizadores publicam com menos frequência na rede social Facebook, que por sua vez depende dos utilizadores para que existam conteúdos na rede.

No terceiro trimestre deste ano, 34% dos utilizadores do Facebook atualizaram o seu “Estado” e 37% partilhou as suas próprias fotos em comparação com percentagens mais elevadas em 2014: 50% e 59% respetivamente, de acordo com números divulgados pela empresa de investigação de mercado, a GlobalWebIndex.

Os utilizadores do Facebook visitam a rede com frequência. Em junho passado, uma percentagem de 65% dos 1.490 milhões de utilizadores mensais da rede visitou-a diariamente. O mais provável é que estes utilizadores tenham-no feito para fazer clique em “Gosto” ou para ver o que os amigos publicam, em vez de publicar um conteúdo próprio ou colocar um comentário ou imagem.

Isto não representa um problema para a maior rede social do mundo, cujas receitas são provenientes da publicação de anúncios. No entanto, pode representar um verdadeiro flagelo no futuro. Num documento datado de 2009, os investigadores do Facebook disseram que era “vital” para as redes sociais que uma ampla gama de utilizadores contribuísse com conteúdos.

Se o número de utilizadores que publicam caísse demasiado, o Facebook “poderia tornar-se muito aborrecido”, garantiu Jason Mander, diretor de tendências na GlobalWebIndex.

OJE

Recomendadas

Emissão obrigacionista da Sonangol é “bem vinda” para a bolsa angolana

Segundo o responsável do Departamento de Desenvolvimento de Mercado da Bodiva, Nivaldo Matias, a iniciativa da Sonangol ainda não foi dada a conhecer formalmente à instituição, contudo, a decisão da petrolífera é “bem-vinda”.

Novabase suspende programa de recompra de ações

A tecnológica já tinha suspendido o programa em junho, tendo depois voltado a retomá-lo. Segundo informação publicada nessa altura, o programa estava previsto durar até 31 de dezembro de 2023.

Trabalhadores da Autoeuropa rejeitam pré-acordo laboral que previa aumento de 5,2%

Dos mais de cinco mil trabalhadores da fábrica de automóveis da Volkswagen, em Palmela, no distrito de Setúbal, só 3.865 exercerem o direito de voto, 2.007 dos quais votaram contra o pré-acordo e 1.826 a favor. Houve ainda 10 votos nulos e 22 brancos.