Passagem de ano em Lisboa com revista e sem copos de vidro, bancos ou megafones

Os festejos da passagem de ano em Lisboa vão condicionar o trânsito na Praça do Comércio a partir de sábado, com a entrada no “recinto improvisado” a ser feita por ‘nove portas’ e as pessoas revistadas, segundo as autoridades.

Nuno Miguel Silva

Esta sexta-feira, em conferência de imprensa, o subintendente da PSP, Paulo Flor explicou que, apesar de não ser a única passagem de ano em Portugal a ser celebrada no exterior, a que acontece em Lisboa é aquela que “concentra maior número de pessoas num só lugar”, pelo que na operação de segurança foi “considerada a dimensão” do evento.

Com um perímetro de segurança montado para 55 mil metros quadrados na zona ribeirinha lisboeta, os festejos de dia 31 de dezembro vão ter três zonas de segurança: carris anti-veículo no perímetro exterior, ouriços metálicos, no perímetro interior e um perímetro intermédio de vigilância, de forma a “evitar qualquer tipo de situação”.

Evitando falar no número de efetivos que vão estar no local, Paulo Flor avançou que o dispositivo será “em tudo semelhante ao dos anos anteriores”, uma vez que são esperadas cerca de 200 mil pessoas no local.

Para o local não será permitido transportar mochilas de tamanho superior a uma folha A3, nem se podem levar copos e garrafas de vidro, bem como chapéus de chuva com hastes compridas, bancos ou cadeiras, ‘selfie sitcks’, megafones e buzinas de ar comprimido.

Entre os objetos proibidos encontram-se ainda armas de fogo e brancas, explosivos, drogas/seringas e apontadores de laser.

À semelhança do que tem vindo a acontecer em festivais de música, também as bebidas dos espaços comerciais existentes na Praça do Comércio vão ser distribuídas em copos de plástico reciclável e reutilizável.

As autoridades apelam ainda às famílias que transportem crianças para evitarem levar carrinhos de bebé porque, no meio de milhares de pessoas, irão ter a sua utilização condicionada e podem pôr em causa a segurança de todos.

No dia 31, a Praça do Comércio abre o recinto pelas 19:00, sendo que o corte total do trânsito tem início duas horas mais cedo, pelas 17:00, e assim deverá permanecer até à limpeza total do local, o que deverá acontecer pelas 05:00, de acordo com Luís Gancho, comissário da Divisão de Trânsito.

Segundo o responsável pela operação de trânsito, as condicionantes têm início já no sábado, dia em que se disputa a São Silvestre de Lisboa, assistindo-se a um corte total do trânsito na Praça do Comércio entre as 20:30 e as 00:30 devido a um concerto.

No domingo, devido ao concerto da Orquestra Metropolitana de Lisboa, o trânsito será igualmente cortado entre as 20:30 e as 00:30.

De acordo com Paulo Flor, na Praça do Comércio e na sua envolvência vão estar equipas de intervenção rápida da PSP, corpo de intervenção com a unidade especial de polícia, polícias de investigação criminal e também equipas cinotécnicas.

Recomendadas

“Jogo Económico”. “Não acredito que vamos banir a violência no futebol”, defende especialista

Vêm aí novas leis destinadas ao combate da violência no desporto e nesta edição, vamos conhecer ao detalhe as medidas que estão a ser preparadas para o Governo e perceber se se adequam à realidade do fenómeno em Portugal. Daniel Seabra, antropólogo e professor universitário com obra publicada sobre o fenómeno das claques em Portugal, foi o convidado da última edição do “Jogo Económico”.

Duzentos trabalhadores dos Transportes de Coimbra manifestam-se contra eventual internalização

Cerca de 200 trabalhadores dos Serviços Municipalizados dos Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) concentraram-se hoje na antiga Igreja do Convento São Francisco, naquela cidade, onde vai decorrer uma sessão da Assembleia Municipal, na qual será votada a internalização daquele serviço.

Presidência da República enviou há um mês denúncia à PGR envolvendo José Ornelas

A Presidência da República informou hoje que “enviou à Procuradoria-Geral da República (PGR), no dia 06 de setembro, uma denúncia envolvendo, nomeadamente, D. José Ornelas”, sem especificar em que consiste essa denúncia.
Comentários