Paulo Macedo vai ganhar o mesmo salário de António Domingues

Marcelo Rebelo de Sousa, PSD, CDS, PCP e BE contra decisão do Governo.

O Governo recusa baixar o salário do futuro presidente da Caixa Geral de Depósitos. A garantia foi avançada ao JN, por fonte do Executivo.

PCP e BE queriam nivelar por baixo o vencimento dos gestores do banco público, mas a regra adotada, explicou a mesma fonte, é para manter e os salários vão continuar a ser resultado da mediana entre o salário mais alto e o salário mais baixo dos gestores concorrentes.

Há três meses, quando a nova equipa assumiu a gestão da CGD, o vencimento do presidente que agora pediu demissão por sentir-se vítima de “demagogia populista” dobrou: passou de cerca de 200 mil euros para mais de 400 mil/ano. Somando o dos 11 administradores, o custo é de 2,5 milhões de euros.

O PS fica completamente isolado na decisão de manter estes montantes, uma vez que os partidos de Direita e o presidente da República também já manifestaram o seu desacordo. Mas o dirigente socialista repete o argumento usado em Outubro: “Não vamos arriscar ter uma má gestão praticando salários baixos”.

Recorde-se que António Domingues renunciou ao cargo de administrador da CGD, depois de uma polémica sobre os salários dos novos administradores e a obrigação de mostrarem as suas declarações de rendimentos e património.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Liderança do Mecanismo Europeu de Estabilidade assegurada temporariamente por interino

A liderança do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) será assumida internamente pelo até agora diretor executivo adjunto, Christophe Frankel, até final do ano ou até ser possível encontrar um substituto que reúna aprovação dos ministros da zona euro.

BdP aponta a crescimento de 6,7% e inflação de 7,8% este ano

As atualizações de outubro das projeções macro do banco central mostram revisões em alta em relação aos 6,3% de crescimento e 5,9% de inflação projetados em junho, com o consumo privado e o turismo a apoiarem a recuperação.
Comentários