Paulo Macedo vai ganhar o mesmo salário de António Domingues

Marcelo Rebelo de Sousa, PSD, CDS, PCP e BE contra decisão do Governo.

O Governo recusa baixar o salário do futuro presidente da Caixa Geral de Depósitos. A garantia foi avançada ao JN, por fonte do Executivo.

PCP e BE queriam nivelar por baixo o vencimento dos gestores do banco público, mas a regra adotada, explicou a mesma fonte, é para manter e os salários vão continuar a ser resultado da mediana entre o salário mais alto e o salário mais baixo dos gestores concorrentes.

Há três meses, quando a nova equipa assumiu a gestão da CGD, o vencimento do presidente que agora pediu demissão por sentir-se vítima de “demagogia populista” dobrou: passou de cerca de 200 mil euros para mais de 400 mil/ano. Somando o dos 11 administradores, o custo é de 2,5 milhões de euros.

O PS fica completamente isolado na decisão de manter estes montantes, uma vez que os partidos de Direita e o presidente da República também já manifestaram o seu desacordo. Mas o dirigente socialista repete o argumento usado em Outubro: “Não vamos arriscar ter uma má gestão praticando salários baixos”.

Recorde-se que António Domingues renunciou ao cargo de administrador da CGD, depois de uma polémica sobre os salários dos novos administradores e a obrigação de mostrarem as suas declarações de rendimentos e património.

Recomendadas

Ligações ferroviárias de Lisboa a Corunha e Madrid entre projetos apoiados pela UE

O executivo comunitário anunciou hoje que escolheu 10 projetos-piloto que apoiará para estabelecer novos serviços ferroviários ou melhorar os já existentes, apontando que, no seu conjunto, “irão melhorar as ligações ferroviárias transfronteiriças em toda a União Europeia, tornando-as mais rápidas, mais frequentes e mais acessíveis”.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

“Temos o melhor pipeline de sempre em oportunidades de negócio”, salienta CEO da Webhelp Portugal

O crescimento desta empresa que proporciona serviços de apoio ao cliente, permite aumentar o investimento e criar ainda mais postos de trabalho, de acordo com Carlos Moreira, o administrador da Webhelp em Portugal, no podcast “JE Entrevista”.
Comentários