Paulo Sousa oficializado no Flamengo mas federação polaca quer indemnização

Ainda que a imprensa brasileira avance que foi Paulo Sousa quem rescindiu contrato com a federação polaca, o presidente deste organismo, Cezary Kulesza, recorreu ao Twitter para anunciar a saída do português dizendo que o conselho de administração da seleção polaca ” decidiu, por unanimidade, rescindir o contrato com Paulo Sousa”.

Paulo Sousa é o homem escolhido pelo Flamengo para orientar a equipa brasileira nas próximas duas temporadas. O treinador português de 51 anos, deixa a seleção nacional da Polónia, cargo que ocupava desde o inicio do ano, para rumar à América do Sul.

No entanto, a federação polaca (PZPN – sigla em polaco), apesar de ter rescindido contrato com o treinador, exige uma indemnização. A “Globoesporte” avança que Paulo Sousa já terá pago 300 mil euros à federação polaca para rescindir unilateralmente.

Ainda que a imprensa brasileira avance que foi Paulo Sousa quem rescindiu contrato com a federação polaca, o presidente deste organismo, Cezary Kulesza, recorreu ao Twitter para anunciar a saída do português dizendo que o conselho de administração da seleção polaca “decidiu, por unanimidade, rescindir o contrato com Paulo Sousa”.

“Como parte do acordo, o ex-selecionador pagará uma indemnização à PZPN em linha com as expectativas da federação”, acrescentou o responsável, alimentando a incerteza sobre qual a quantia Paulo Sousa terá de pagar, ou se já pagou, à federação daquele país.

Recomendadas

Vieira diz que divulgação de emails foi “estratégia do FC Porto para manchar nome do Benfica”

O antigo presidente do Benfica Luís Filipe Vieira afirmou hoje em tribunal que a divulgação de emails sobre o clube no Porto Canal foi “uma estratégia do FC Porto para manchar o nome” do clube lisboeta.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

“Jogo Económico”. “Não acredito que vamos banir a violência no futebol”, defende especialista

Vêm aí novas leis destinadas ao combate da violência no desporto e nesta edição, vamos conhecer ao detalhe as medidas que estão a ser preparadas para o Governo e perceber se se adequam à realidade do fenómeno em Portugal. Daniel Seabra, antropólogo e professor universitário com obra publicada sobre o fenómeno das claques em Portugal, foi o convidado da última edição do “Jogo Económico”.
Comentários