PCP critica Gorbachev por “destruir” a União Soviética e “restaurar o capitalismo” na Rússia (com áudio)

O PCP emitiu esta quarta-feira uma nota fortemente crítica do ex-líder soviético Mikhail Gorbachev, responsabilizando-o pela restauração do capitalismo na Rússia, sem qualquer palavra de pesar pela sua morte na terça-feira.

António Cotrim/Lusa

“Gorbatchov foi um dos principais responsáveis pela destruição da União Soviética e a restauração do capitalismo na Rússia, quando o que se impunha era o aperfeiçoamento do socialismo”, lê-se na abertura do breve comunicado de apenas um parágrafo e 123 palavras.

Para os comunistas, a intervenção de Gorbatchov “contribuiu para abrir caminho à contra-ofensiva do imperialismo para recuperar as posições perdidas ao longo do século XX e impor a sua hegemonia no plano mundial, com as graves consequências que daí advieram para os direitos dos trabalhadores, a soberania dos povos, a segurança na Europa e a paz no mundo”.~

A comprovar esta ideia estão, segundo o PCP, “as guerras da Jugoslávia, do Iraque, da Líbia, da Síria, do Iémen, da Ucrânia, entre outras”.

“O reconhecimento e rasgados elogios que lhe são despendidos pelos responsáveis dos EUA, da UE e da NATO falam por si”, termina o comunicado do PCP.

Mikhail Gorbatchov morreu na terça-feira aos 91 anos, adiantaram as agências de notícias russas Tass, RIA Novosti e Interfax, que citaram o Hospital Clínico Central.

O gabinete de Gorbatchov havia dito que o ex-chefe de Estado estava em tratamento no hospital, mas, até ao momento, não foram fornecidos mais pormenores.

Como último líder da União Soviética, Mikhail Gorbathcov travou uma batalha perdida para salvar um império fragilizado, mas produziu reformas extraordinárias que levaram ao fim da Guerra Fria.

O antigo secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética (PCUS), entre 1985 e 1991, desencadeou uma série de mudanças que resultaram no colapso do Estado soviético autoritário, na libertação das nações do Leste Europeu do domínio russo e no fim de décadas de confronto nuclear Leste-Oeste.

A Tass informou que o ex-chefe de Estado vai ser enterrado no cemitério Novodevichy, em Moscovo, ao lado da sua mulher.

Relacionadas

Gorbachev. “Mundo perde líder global imponente e defensor incansável da paz”, diz António Guterres

“Fiquei profundamente triste ao saber da morte de Mikhail Gorbachev, um estadista único que mudou o curso da história. Ele fez mais do que qualquer outro indivíduo para trazer o fim pacífico da Guerra Fria”, sublinhou o diplomata português, citado em nota de imprensa.

Mikhail Gorbachev: O homem certo no momento errado

O desaparecimento do principal responsável pelo fim da União Soviética coloca um fim num tempo em que o mundo era muito diferente do de hoje. Ou talvez não.

Morreu o último líder da União Soviética, Mikhail Gorbachev (com áudio)

Mikhail Gorbachev morreu esta terça-feira aos 91 anos, após enfrentar uma “doença grave e longa”. Foi o último líder da União Soviética e também o último secretário-geral do Partido Comunista Soviético, entre 1985 e 1991.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Governo apresenta quarta-feira traçado de alta velocidade Lisboa, Porto, Vigo

O primeiro-ministro anunciou hoje que na quarta-feira, no Porto, o Governo vai apresentar o traçado e desenvolvimento da linha ferroviária de alta velocidade Lisboa, Porto e Vigo, representando o primeiro passo para a inserção na rede ibérica.

Aeroporto. Costa elogia PSD mas avisa que usa a maioria do PS se no final não houver acordo

O primeiro-ministro considerou hoje que o PSD demonstra vontade efetiva de chegar a um acordo sobre o novo aeroporto de Lisboa, mas avisou que usará a maioria PS se no final do processo estabelecido se verificarem divergências.
Comentários