PCP diz que Mike Pompeo e Benjamin Netanyahu “não são bem-vindos” em Portugal

Os comunistas defendem que a presença do secretário de Estado dos Estados Unidos e o primeiro-ministro de Israel é uma afronta aos princípios da Constituição Portuguesa e compromete o país com as “reiteradas violações do direito internacional” dos Estados Unidos e de Israel.

O Partido Comunista (PCP) contesta a realização em Lisboa de um encontro entre o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e diz que ambos “não são bem-vindos” em Portugal. Os comunistas defendem que a presença dos dois líderes é uma afronta aos princípios da Constituição Portuguesa e compromete o país com as “reiteradas violações do direito internacional” dos Estados Unidos e de Israel.

“A decisão do Governo português de receber figuras comprometidas com políticas e ações criminosas é tão mais grave e condenável quando estas se realizam na sequência de mais um bombardeamento e vaga de repressão de Israel contra o povo palestiniano, de que resultaram mais de 30 mortos, de que o principal responsável é o primeiro-ministro israelita, bem como na sequência das inaceitáveis declarações do secretário de Estado dos EUA sobre a questão palestiniana”, indica o PCP.

O PCP considera que o encontro entre Mike Pompeo e Benjamin Netanyahu é “profundamente contrário ao interesse nacional, aos preceitos constitucionais, aos valores da paz e da cooperação, comprometendo Portugal com as reiteradas violações do direito internacional de que ambos são protagonistas”.

O partido liderado por Jerónimo de Sousa nota que o Governo português não está obrigado a receber o secretário de Estado norte-americano nem o primeiro-ministro israelita, mas que devia aproveitar a ocasião para “afirmar o compromisso do Governo português com o direito internacional e as resoluções” da Organização das Nações Unidas (ONU) e “os inalienáveis direitos nacionais do povo palestiniano”.

Os comunistas apelam ainda a “todos os democratas, patriotas, amantes da paz” para que se participem nas ações pelo movimento da paz e de solidariedade com os povos, agendadas para dia 4 de dezembro, no Porto, e para dia 6 de dezembro, em Lisboa, para mostrar que “Michael Pompeo e Benjamim Netanyahu não são bem-vindos a Portugal”.

O chefe da diplomacia norte-americana vai encontrar-se esta quinta-feira com o primeiro-ministro português, António Costa, e com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, depois de ter marcado presença na cimeira de líderes de dois dias da NATO. “Os líderes irão reafirmar a sólida relação Estados Unidos-Portugal e irão discutir a cooperação norte-americana e portuguesa numa ampla variedade de interesses”, indica fonte do Departamento de Estado norte-americano.

Antes disso, o chefe da diplomacia norte-americana deve encontrar-se ainda com Benjamin Netanyahu. O encontro está previsto para esta quarta-feira à noite.

Recomendadas

MAI diz que bombeiros vão cumprir apesar de discordarem de nova estrutura da proteção civil

Na reunião extraordinária do conselho nacional da LBP, foi aprovada a criação de zonas e sectores operacionais de bombeiros, prevendo-se que as federações, no prazo de 15 dias, apresentem ao conselho executivo da Liga uma proposta de metodologia de organização das zonas e dos sectores operacionais.

Vitor Ramalho confessa ter deixado o PS em 2012 em rutura com António Seguro

O ex-dirigente socialista lembra que a disponibilidade manifestada por António Costa para se candidatar a secretário-geral do PS só aconteceu depois, em 2014, após as eleições para o Parlamento Europeu.

Aeroporto: Jerónimo de Sousa acusa PS e PSD de adiarem decisão de localização

“PS e PSD estão a tentar entender-se para um novo adiamento da construção do novo aeroporto”, afirmou Jerónimo de Sousa aos jornalistas, à margem de uma visita a uma exploração agrícola na Lourinhã, no distrito de Lisboa.
Comentários