PCP diz que PS tem “desejo respeitável” de maioria absoluta

O secretário-geral do PCP considerou hoje que António Costa e o PS têm um “desejo respeitável” de maioria absoluta e reiterou que só com soluções para os problemas será possível novo entendimento à esquerda.

Tiago Petinga/Lusa

O secretário-geral do PCP considerou hoje que António Costa e o PS têm um “desejo respeitável” de maioria absoluta e reiterou que só com soluções para os problemas será possível novo entendimento à esquerda.

“Podíamos dizer um ditado popular ‘isto antes de o ser já o era’. Todo o desenho que o PS construiu resulta de uma opção, o PS quis eleições e não queria soluções. Houve ali um momento em que afinaram a estratégia, têm o seu direito, mas a verdade é que quer de facto as eleições”, afirmou Jerónimo de Sousa.

À margem de uma reunião com a Associação Cultural Moinho da Juventude, na Amadora (distrito de Lisboa), o líder comunista foi questionado sobre as palavras do primeiro-ministro, António Costa, que, em entrevista à CNN Portugal, pediu o voto de “metade mais um” dos eleitores que forem às urnas em 30 de janeiro, sem recorrer ao termo “maioria absoluta”.

“Pode-se dizer [que] é um desejo respeitável, será, mas continuo a considerar o importante era ter-se feito um caminho de aprofundamento dos passos que foram dados adiante neste período, nestes últimos anos”, defendeu Jerónimo de Sousa, assinalando que o PCP preferia “o caminho das soluções”.

O secretário-geral do PCP salientou que os comunistas defendem “a convergência de forças que estejam interessadas em resolver os problemas nacionais, defender a democracia, defender o nosso país”.

“É possível ou não encontrar aqui convergências para bem do país, por bem do nosso povo? Nós pensamos que essa convergência é possível, mas tem a ver com os conteúdos, do que é que se quer dessa convergência”, ressalvou, assinalando que o importante é “resolver os problemas” do país.

Por isso, rejeitou “um assinar de cruz”, assinalando que é necessário ter em conta a “substância” e os “conteúdos” para um possível entendimento após as eleições legislativas de janeiro.

Recomendadas

PR espera “evolução positiva” no sentido da paz e estabilização em São Tomé e Príncipe

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou hoje preocupação face à tentativa de golpe de Estado que aconteceu em São Tomé e Príncipe, mostrando-se esperançado numa “evolução positiva” no sentido da paz.

Chega recomenda ao Governo que reconheça a Rússia como Estado “patrocinador do terrorismo internacional”

O partido de Ventura defende que está na altura de Portugal tomar uma posição em relação a esta matéria.

PSD quer saber por que se mantêm na administração pública regras que vigoravam na pandemia

O PSD questionou hoje o Governo por que se mantém “a exigência de marcação prévia” para atendimento presencial em serviços da administração pública que só tinham justificação legal no período da pandemia, considerando injustificada a continuação destas regras.
Comentários