Pedidos para passaporte irlandeses vindos do Reino Unido duplicaram devido ao Brexit

Existiram mais de 200 mil pedidos para passaportes irlandeses, vindos do Reino Unido, devido à incerteza gerada pelo Brexit, diz o The Huardian, o que obrigou o governo a reforçar os recursos humanos no departamento responsável pelos passaportes.

O número de pedidos para passaportes da Irlanda, por parte de cidadãos britânicos, duplicou devido às incertezas derivadas do Brexit, avança o The Guardian.

A mesma publicação diz que existiram mais de 200 mil pedidos para passaportes irlandeses, vindos do Reino Unido, em 2018, apoiando-se em números do departamento de negócios estrangeiros em Dublin.

Verificou-se um aumento de 22% no número de pedidos vindos do Reino Unido, para passaportes irlandeses, mais do dobro, a contar desde a altura em que a Grã-Bretanha votou a saída da União Europeia, acrescenta o Guardian.

Este maior número de pedidos levou a que o governo da Irlanda tivesse que reforçar os recursos humanos afectos no seu departamento responsável pelos passaportes.

Relacionadas

Hipóteses de concretizar “Brexit” são de “50-50” se o Parlamento britânico rejeitar acordo com Bruxelas

O ministro do Comércio Internacional britânico, Liam Fox, estimou hoje que as hipóteses de o Reino Unido sair ou não da União Europeia (UE), no caso de rejeição parlamentar ao acordo com Bruxelas, são de “50-50”.

Possibilidade de um Brexit sem acordo afeta riscos de insolvência

A Crédito y Caución calcula que o crescimento das insolvências no Reino Unido seja 14% mais elevado no caso de um Brexit sem acordo. Diz que ameaça para os serviços é ainda maior. E que em Portugal, o turismo pode enfrentar um “duro” impacto de um Brexit não negociado.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Produção total vendida de produtos de alta tecnologia na UE bate recorde de uma década

Em 2021, a produção total vendida de produtos de alta tecnologia na UE rendeu 368 mil milhões de euros. A maior categoria na produção de produtos de alta tecnologia em 2021 foi a farmácia, representando 33% do total, eletrónica/telecomunicações foi a segunda maior categoria (22%), seguida por instrumentos científicos (19%).

FMI critica planos fiscais do governo do Reino Unido

O Fundo Monetário admite entender que “o pacote visa impulsionar o crescimento”, mas alertou que os cortes podem acelerar o ritmo dos aumentos de preços.
Comentários