Pelo menos 11 mortos em deslizamento de terras nos Camarões

De acordo com a agência France-Presse (AFP), ao início da noite, quatro corpos, cobertos por lençóis brancos, foram retirados pela polícia no bairro de Damas, na periferia de Iaundé. No local, relata um jornalista da AFP, estavam hoje à noite centenas de moradores em pânico, à procura de familiares e amigos, e equipas de resgate a tentar chegar ao local do acidente.

Neste país africano, os cuidados de saúde para viajantes podem chegar aos 45.718 euros.

Pelo menos onze pessoas morreram hoje num deslizamento de terras que aconteceu durante uma concentração de homenagem aos mortos, num bairro de Iaundé, capital dos Camarões, anunciou o governador daquela região, na rádio pública CRTV.

De acordo com a agência France-Presse (AFP), ao início da noite, quatro corpos, cobertos por lençóis brancos, foram retirados pela polícia no bairro de Damas, na periferia de Iaundé. No local, relata um jornalista da AFP, estavam hoje à noite centenas de moradores em pânico, à procura de familiares e amigos, e equipas de resgate a tentar chegar ao local do acidente.

Várias famílias estavam instaladas numa tenda num terreno baldio, num topo de uma colina, quando o terreno cedeu, contaram à AFP vários moradores.

“Neste momento temos 11 corpos, as buscas continuam para encontramos outros”, afirmou o governador da região Centro, Naseri Paul Bea, em declarações à CRTV, explicando que se tratava de “um encontro de pessoas que queriam chorar os membros” das suas famílias “que já partiram”.

De acordo com Naseri Paul Bea, alguns estavam sentados dentro de uma tenda no local onde houve um deslizamento de terras ao início da noite.

Recomendadas

Rodrigo Pacheco reeleito presidente do Senado do Brasil

Apesar de não ser do Partido dos Trabalhadores, o candidato eleito era apoiado pelo novo presidente Inácio Lula da Silva.

EUA: Powell reconhece primeiros sinais de alívio na inflação, mas é “prematuro declarar vitória”

O presidente da Fed afastou cortes de juros este ano, embora admita que a inflação começa a dar sinais de abrandamento. O caminho ainda é longo e a ‘aterragem suave’ continua em cima da mesa, tal como uma taxa terminal abaixo de 5%.

Papa critica “forças internas e externas” que causam violência na RDCongo

O Papa Francisco pediu para os habitantes “não se deixarem seduzir por pessoas ou grupos que incitem à violência”, criticando as forças “externas e internas” que causam violência no país.
Comentários