Pelo menos 19 mortos em ataque suicida a um centro educacional em Cabul (com áudio)

“Os alunos estavam a preparar-se para um exame quando um homem se fez explodir neste centro educacional. Infelizmente, 19 pessoas morreram e outras 27 ficaram feridas”, disse o porta-voz da polícia afegã, Khalid Zadran.

Barzan Sadiq Twitter

Pelo menos 19 pessoas morreram num atentado suicida na manhã de hoje, num centro educacional numa zona xiita da capital do Afeganistão, Cabul, disse um porta-voz da polícia.

“Os alunos estavam a preparar-se para um exame quando um homem se fez explodir neste centro educacional. Infelizmente, 19 pessoas morreram e outras 27 ficaram feridas”, disse o porta-voz da polícia afegã, Khalid Zadran.

Segundo o Ministério do Interior, o centro acolhia estudantes em preparação para os exames de admissão às universidades do Afeganistão.

“Atacar alvos civis prova a crueldade desumana do inimigo e a falta de padrões morais”, disse o porta-voz do Ministério do Interior, Abdul Nafy Takor.

Vídeos publicados nas redes sociais e fotos divulgados pela imprensa local mostram vítimas ensanguentadas a serem retiradas do local da explosão.

Em 20 de abril, pelo menos seis pessoas morreram e 24 ficaram feridas em duas explosões que atingiram uma escola para meninos também em Dasht-e-Barchi, um distrito na zona oeste da capital cujos residentes são maioritariamente da minoria étnica hazara.

Dasht-e-Barchi foi atingido nos últimos anos e desde o regresso ao poder dos talibãs por vários ataques reivindicados pelo braço regional do grupo Estado Islâmico, que considera os hazaras hereges por seguirem o ramo xiita da religião muçulmana.

Em maio de 2021, uma série de explosões também ocorreu em frente a uma escola para meninas no mesmo distrito, matando 85 pessoas, principalmente jovens estudantes, e ferindo mais de 300.

Recomendadas

Moçambique. Ministério Público acusa ex-ministro das Finanças num outro caso de corrupção

A imputação faz parte de um segundo processo-crime por corrupção que Manuel Chang enfrenta, dado que é também alvo de um pedido de extradição pelas autoridades moçambicanas, no âmbito de um processo autónomo, pelo seu alegado envolvimento no caso das dívidas ocultas.

UE condena tentativa de golpe em São Tomé e Príncipe e pede respeito pelos direitos humanos

Num comunicado hoje divulgado pelo Serviço de Ação Externa dos 27 Estados-membros, a UE “condena firmemente a tentativa de golpe de Estado de 24 e 25 de novembro em São Tomé e Príncipe, apenas dez dias após a posse de um novo Governo legítimo”.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta terça-feira

Calçado português à conquista dos 9% mais ricos do mundo; Portugal atrai 32 centros de serviços partilhados de empresas mundiais; Golos de Bruno Fernandes valem lugar nos oitavos e vingam derrota de 2018
Comentários