Pelo menos 6300 agentes em risco de saída da PSP

Saídas através de pré-aposentação e aposentação chegam a quase um quarto do efetivo.

Hugo Correia/Reuters

Cerca de 6300 elementos da PSP podem deixar a instituição até 2020, através da pré-aposentação ou aposentação, sangria que corresponde a quase um quarto do efetivo daquela força policial, avança hoje o Jornal de Notícias.

A situação é preocupante, sobretudo devido ao facto de não haver um planeamento de incorporações que compense as saídas, adiantaram ao JN vários setores policiais, que apontam o receio de que as lacunas de pessoal possam vir a atingir a área operacional.

As saídas enquadram-se no novo estatuto da PSP, que flexibiliza o acesso à pré-aposentação e aposentação, mas o elevado número, 6300, deve-se ao facto de centenas de elementos policiais estarem há vários anos à espera de sair, situação que foi agora desbloqueada.

A Direção Nacional da PSP, confrontada com os dados, realça que são “ainda previsões” e estão dependentes do “elemento policial querer ou não sair”.

Recomendadas

Portugal sobe duas posições no Ranking Mundial de Talento e é agora o 24.º mais competitivo

Portugal melhora sobretudo na Investigação & Desenvolvimento e na Preparação. O podium mundial é liderado pela Suíça, Suécia e Islândia, as três economias mais competitivas em talento a nível mundial entre os 63 países analisados pela escola de negócios IMD.

António Costa: Ambiente+Simples ajuda investimento nas renováveis

O primeiro-ministro afirmou que a desburocratização e a digitalização da administração pública é fundamental para reduzir custos e facilitar o investimento nas renováveis.

Presidente do Peru detido após ser destituído e acusado de golpe de Estado

Pedro Castillo foi detido e está na sede da polícia de Lima, depois de ter sido destituído pelo Congresso, acusado de tentar executar um golpe de Estado ao anunciar a sua dissolução.
Comentários