Pensões aumentam entre 0,78% e 1,5% em janeiro com base na inflação

A inflação média dos últimos 12 meses, sem habitação, referente a novembro, publicada pelo INE, de 1,03% permite definir a atualização automática das pensões no próximo ano, assim como o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).

As pensões vão aumentar entre 0,78% e 1,5% em janeiro de 2018, segundo cálculos feitos com base nos valores da inflação de novembro publicados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e confirmados pelo Ministério do Trabalho.

A inflação média dos últimos 12 meses, sem habitação, referente a novembro, publicada pelo INE, de 1,03% permite definir a atualização automática das pensões no próximo ano, assim como o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).

Assim, as pensões até dois Indexantes de Apoios Sociais (IAS), ou seja, até 870,66 euros brutos, onde se inclui a maioria dos pensionistas, aumentam 1,5% em janeiro. Este ano o aumento foi pensõesde 1,8% para estes pensionistas.

Além disso, por via do aumento extraordinário que em 2019 será aplicado logo em janeiro (e não em agosto como este ano e anos anteriores) as pensões até 635 euros podem contar com um aumento extra que irá elevar a pensão, no total, até 10 euros.

Por sua vez, as pensões entre duas vezes e seis vezes o valor do IAS (entre 870,66 euros e 2.612 euros brutos) serão atualizadas em 1,03%, enquanto as pensões superiores a este montante e até 5.224 euros aumentarão 0,78%.

Acima deste valor, ou seja, para pensões acima do valor de 12 IAS (5.224 euros) não há aumentos.

O valor do IAS será assim de 435,33 euros em 2019.

O diploma que define as regras de atualização das pensões e de outras prestações sociais prevê que se tenha em conta o crescimento médio anual do PIB dos últimos dois anos, terminados no terceiro trimestre, e da variação média dos últimos 12 meses do Índice de Preços no Consumidor (IPC), sem habitação, disponível em 10 de dezembro (ou em 30 de novembro, se aquele não estiver disponível à data da assinatura do diploma de atualização).

Relacionadas

Valor máximo do subsídio de desemprego sobe 16 euros em 2019 para 1.088 euros

O valor máximo do subsídio de desemprego vai aumentar 16 euros no próximo ano, para 1.088,3 euros, segundo cálculos com base na inflação de novembro publicada hoje pelo Instituto Nacional de Estatística.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

BdP aponta a crescimento de 6,7% e inflação de 7,8% este ano

As atualizações de outubro das projeções macro do banco central mostram revisões em alta em relação aos 6,3% de crescimento e 5,9% de inflação projetados em junho, com o consumo privado e o turismo a apoiarem a recuperação.

Vendas a retalho caem 0,3% na zona euro e 0,2% na UE em agosto

Comparativamente com o mês de agosto do ano passado, registaram-se quedas mais acentuadas, na ordem dos 2,0% e 1,3% respetivamente, de acordo com o Eurostat. Em Portugal, porém, a evolução foi positiva, quer face a julho do presente ano, quer face a agosto de 2021.
Comentários