Perdas da Pharol e EDP colocam bolsa nacional em queda

O principal índice português, PSI 20, recua 0,11%, para 5.400,65 pontos, pressionado pelas quedas da Pharol, EDP e NOS.

Reuters

A bolsa portuguesa negoceia a meio de sessão desta quinta-feira com perdas, depois de ter estado em alta durante algumas horas. O principal índice português, PSI 20, recua 0,11%, para 5.400,65 pontos, pressionado pelas quedas da Pharol, EDP e NOS.

A cotada que mais perde é a Pharol, que desvaloriza 5,38% para os 0,264 euros. Gualter Pacheco, trader da Gobulling – Banco Carregosa, indica que a cotada está a refletir o fecho de ontem da Oi, da qual é o principal acionista, nos mercados. “A Pharol está a corrigir ganhos, depois de a Oi ter estado a beneficiar de uma forte subida de mais de 8% na bolsa e ter fechado sessão a somar em torno dos 2%”, indica.

Os CTT caiem 0,57% para os 3,634 euros. Os trabalhadores da empresa cumprem esta quinta e sexta-feira uma paralisação em protesto por melhores condições de trabalho e pela manutenção dos empregos, numa altura em que foi anunciada a redução de 800 postos de trabalho.

A cair estão também a EDP, que perde 0,38% para os 2,866 euros, e o BCP, que recua 0,19% para os 0,269 euros. Em terreno negativo estão também a NOS (1,19%), a Altri (-1,42%), a Semapa (-0,17%) e a Navigator (0,18%).

Em contraciclo, estão a Jerónimo Martins (0,83%), a Sonae (0,25%), a Sonae Capital (0,11%), a Galp Energia (0,19%), a EDP Renováveis (0,18%), a REN (0,33%) e a Corticeira Amorim (1,57%).

Nas restantes praças europeias, o alemão DAX perde 0,10%, o espanhol IBEX 35 resvala 0,09%, o francês CAC 40 recua 0,05%, o holandês AEX desliza 0,07%, o italiano FTSE MIB desvaloriza 0,03%. Em contraciclo, o britânico FTSE 100 soma 0,47%.

“Em vésperas de Natal, as bolsas europeias negoceiam esta quinta-feira mais calmas e com uma menor liquidez. Amanhã, há bolsas europeias que estão abertas só durante meio dia e na segunda e terça-feira não há mercado na Europa”, explica Gualter Pacheco.

O trader da Gobulling nota que a diulgação de dados macroeconómicos, agendados para o início da tarde, podem vir trazer um novo fulgor aos mercados. São aguardados dados sobre os subsídios de desemprego, o Produto Interno Bruto (PIB) e o indicador de atividade económica dos Estados Unidos, que será divulgado pela Reserva Federal de Chicago.

No mercado petrolífero, o brent recua 0,14% para os 64,47 dólares por barril e o crude WTI desvaloriza 0,19% para os 57,98 dólares.

No mercado cambial, o euro perde 0,08%, para 1,186 dólares, e a libra recua 0,12%, para 1,335 dólares.

Recomendadas

PremiumReserva Federal penaliza mercados

A postura mais ‘hawkish’ do que o esperado do banco central norte-americano empurra os mercados para perto de mínimos do ano.

Wall Street encerra semana com principais índices a perder mais de 1,50%

O Dow Jones encerrou o dia a ceder 1,62% para 29.590,41 pontos, o S&P500 a perder 1,67% para 3.695,10 pontos e o tecnológico Nasdaq a recuar 1,80% para 10.867,93 pontos.

Euro e libra recuam para mínimos de décadas face ao dólar

O euro e a libra terminaram hoje a semana a recuar para mínimos de décadas face ao dólar, com as moedas europeias pressionadas por receios de recessão e o dólar a beneficiar do estatuto de ativo seguro.
Comentários