Personalizar o amor com uma pulseira cheia de significado

A Parfois lançou uma nova pulseira personalizável em aço inoxidável, um acessório especial para celebrar a amizade e o amor. A marca tem vindo a diversificar as suas coleções com vários artigos personalizáveis, desde peças de bijuteria, a pijamas ou carteiras.

A Parfois lançou uma nova pulseira personalizável em aço inoxidável, um acessório especial para celebrar a amizade e o amor.

A pulseira em questão permite personalizar com o nome, iniciais ou charm favorito.

Está disponível em dourado e prateado, com letras e charms como trevos da sorte e corações.

A marca tem vindo a diversificar as suas coleções com vários artigos personalizáveis, desde peças de bijuteria, a pijamas ou carteiras. Com a personalização, desenham-se acessórios mais pessoais e únicos. Nesta estação, e já a pensar no natal, a Parfois partilha as primeiras ideias para surpreender, com a pulseira personalizada em destaque na lista de presentes.

A nova pulseira tem um custo de 15,99 euros e as contas de 4,99 euros. As peças já se encontram disponíveis em parfois.com

Recomendadas

“Annie Ernaux, os anos super 8”: juntar o íntimo ao social e à História

O público português pode marcar encontro com a escritora francesa Annie Ernaux, Nobel da Literatura 2022. No grande ecrã, estreia um documentário que é também um retrato social, a 15 de dezembro, e nas livrarias irá encontrar a reedição de uma obra sua esgotada há 20 anos.

António Costa e a maldição do sete. Ouça o podcast “Maquiavel para Principiantes”

“Maquiavel para Principiantes”, o podcast semanal do JE da autoria do especialista em comunicação e cronista do “Jornal Económico”, Rui Calafate, pode ser ouvido em plataformas multimédia como Apple Podcasts e Spotify.

Didier Fiúza Faustino: 30 anos a questionar

Os projetos do “artista-arquiteto” franco-português, como o próprio se define, são marcados pelo questionamento do papel político da criação e da nossa posição enquanto sujeitos e cidadãos. O MAAT, em Lisboa, dedica-lhe uma retrospetiva que Faustino vê mais como um exercício prospetivo.
Comentários