Perspetiva de assinatura do acordo comercial em janeiro anima Wall Street

No início da sessão esta quinta-feira, o S&P 500 sobe 0,25%, para 3.231,50 pontos; o tecnológico Nasdaq cresce 0,38%, para 8.987,31 pontos; e o industrial Dow Jones valoriza 0,15%, para 28.559,50 pontos.

Reuters

A bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta quinta-feira, animada com a reafirmação de Pequim de estar em contato próximo com Washington sobre o acordo comercial inicial, que é esperado que seja assinado no início de janeiro.

No início da sessão esta quinta-feira, o S&P 500 sobe 0,25%, para 3.231,50 pontos; o tecnológico Nasdaq cresce 0,38%, para 8.987,31 pontos; e o industrial Dow Jones valoriza 0,15%, para 28.559,50 pontos.

Na terça-feira, o presidente dos Estados Unidos Donald Trump confirmou que o acordo será formalizado numa cerimónia de assinatura, mas não divulgou uma data ou local.

“Parece que o mundo inteiro teve um bom Natal, e isso está a refletir-se nas ações de hoje”, afirmou Kim Forrest, diretor de investimentos da Bokeh Capital Partners.

As esperanças de um avanço na guerra comercial prolongada, combinada com uma política monetária fraca e dados domésticos robustos, levaram as ações dos EUA a registar subidas elevadas nas últimas semanas.

Recomendadas

PSI fecha no ‘vermelho’. Jerónimo Martins perde mais de 6%

Houve apenas duas cotadas a terminarem a sessão em terreno positivo. Os CTT fecharam a valorizar 3,82% para os 2,72 euros e a Galp cresceu 0,44%, com as suas ações nos 9,63 euros. No mercado cambial, o euro está a ter uma valorização de 0,46% face ao dólar, para os 0,9779 euros.

Wall Street arranca ‘mista’ numa Europa mergulhada no ‘vermelho’

A a Amazon está em destaque, após anunciar um aumento do salário médio dos trabalhadores de armazém, bem como os trabalhadores de entregas. O anúncio antecede em duas semanas o segundo evento de ofertas Prime Day da Amazon, marcado para 11 e 12 de outubro, evento que provocou uma crescente pressão sindical sobre a empresa.

PSI segue sessão em terreno negativo. Jerónimo Martins perde mais de 4%

As principais bolsas europeias também encontram-se todas no ‘vermelho’, com o IBEX 35 (Espanha) a desvalorizar 1,38%, o CAC 40 (França) a perder 1,14%, o DAX (Alemanha) a cair 1,12% e o FTSE 100 (Reino Unido) a recuar 0,79%.
Comentários