Peso dos estrangeiros no imobiliário cresce

A inflação, os juros e a subida dos custos da construção estão a afetar o sector imobiliário, que se tem virado, em reação, para os clientes estrangeiros.

Mais de seis em cada dez novos empreendimentos imobiliários dirigem-se atualmente ao público internacional, revela o inquérito mais recente da Confidencial Imobiliário e da Associação Portuguesa de Promotores e Investidores Imobiliários, citado este domingo pelo Público. Tal significa que o peso dos estrangeiros no imobiliário nacional registou um reforço, numa altura em que a crise começa a instalar-se no mercado.

De acordo com o referido jornal, os dados mostram que em outubro 64% dos novos empreendimentos foram dirigidos ao públicos estrangeiros. Isto quando há três meses essa fatia estava nos 55%. “É a resposta da promoção imobiliária à crise que está a estabelecer-se em resultado do aumento dos juros, da inflação e dos custos de construção”, sublinha Ricardo Guimarães, director da Confidencial Imobiliário, em declarações ao Público.

De notar que este sector tem sido afetado pelo aumento dos custos de construção, mas também pela escalada dos preços, que diminui o rendimento disponível das famílias, e pelo um aumento das taxas de juro, que tem torna o crédito mais caro. Assim, os portugueses têm hoje menos capacidade financeira para comprar casa e, do lado da oferta, os promotores têm menos margem para comportar tiscos.

Recomendadas

PremiumNorfin estima investir 750 milhões de euros em projetos até 2027

Deste valor, 700 milhões serão direccionados para a promoção de construção nova, nomeadamente, 350 milhões para a área residencial, 200 milhões para o segmento de escritórios, 100 milhões de euros para o sector da hotelaria e 50 milhões de euros em retalho.

PremiumMaior negócio imobiliário do ano em Portugal atrai 20 propostas (com áudio)

As propostas não vinculativas para a compra dos ativos que a VIC Properties pôs à venda foram entregues na passada sexta-feira. Entre as mais de 20 propostas entregues está a da Vanguard Properties para a Herdade do Pinheirinho.

Prestação da casa sobe entre 108 e 251 euros em dezembro

A prestação da casa paga pelos clientes bancários no crédito à habitação vai subir acentuadamente este mês nos contratos indexados à Euribor a três, seis e 12 meses, face às últimas revisões, segundo a simulação da Deco/Dinheiro&Direitos.
Comentários