Premium“Pessoas querem trabalhar em empresas com que se identifiquem”

Candidatos procuram, cada vez mais, empresas alinhadas com os seus valores e preocupações, adianta Kelly Services.

Numa altura em que, segundo os empregadores nacionais, preencher as ofertas de trabalho não tem sido tarefa fácil, tem crescido a importância dos benefícios extrassalariais, mas também do alinhamento entre os valores das empresas e os dos candidatos, na atração e retenção de talento. É que as pessoas têm, cada vez mais, interesse em trabalhar “em locais com os quais se identifiquem”, salienta Rita Simões, da Kelly Services, que frisa que isto tanto se aplica aos trabalhadores recrutados por cá, como àqueles que as empresas tentam ir buscar lá fora.

“A escassez de mão-de-obra não é novidade, mas tem vindo a agravar-se. Por exemplo, na indústria, já antes da pandemia era muito difícil encontrar mão-de-obra, mas com a Covid-19 os candidatos desapareceram e não voltaram a aparecer”, explica a especialista, que considera que a escassez de recursos humanos é transversal a todos os setores.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Inflação na zona euro acelera para 8,9% em julho. Portugal está acima (com áudio)

A inflação registada em Portugal superou a taxa verificada ao nível da zona euro, adianta esta quarta-feira o Eurostat. Preços têm estado a disparar, pelo que vários países já avançaram com apoios às famílias e às empresas.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quinta-feira

Portugal vai enfrentar uma onda de calor extremo entre cinco a dez dias; Pichardo campeão da Europa; Centros comerciais rejeitam fechar mais cedo para poupar energia
Comentários