Petrobras recebe mais 171 milhões da Lava Jato

Trata-se de reais desviados da petrolífera estatal no esquema de pagamento de propina desvendado pelo Ministério Público do Paraná e pela Polícia Federal.

REUTERS/Diego Vara

A Petrobras já recebeu, desde o início da Operação “Lava Jato”, 1,476 mil milhões de reais desviados da petrolífera estatal no esquema de pagamento de propina desvendado pelo Ministério Público do Paraná e pela Polícia Federal, noticia esta quinta-feira a Agência Brasil.

Desde total, cerca de 654 milhões de reais (cerca de 171 milhões de euros) foram devolvidos hoje aos cofres da empresa. O dinheiro foi recuperado através de acordos de colaboração celebrados com pessoas físicas e jurídicas no âmbito da Operação Lava Jato. A devolução aconteceu durante um evento realizado em Curitiba, base central da operação, com a presença do presidente da estatal, Pedro Parente.

Segundo nota divulgada pela Petrobras, a empresa “tem estado a trabalhar em parceria com o Ministério Público Federal, a Polícia Federal, a Receita Federal e demais autoridades desde o início das investigações, ao mesmo tempo em que aprimorou os seus mecanismos de controlo e tomada de decisões”.

Na avaliação da estatal, a empresa, “que é reconhecida pelas autoridades como vítima dos atos desvendados pela Lava Jato, continuará a adotar medidas jurídicas contra empresas e pessoas, inclusive ex-funcionários e políticos, que causaram danos financeiros e à imagem da companhia”.

A nota conclui que a Petrobras atua como co-autora com o Ministério Público Federal e a União em 13 ações de improbidade administrativa em desenvolvimento, além de ser assistente de acusação em 43 ações penais.

Recomendadas

Qatar Airways recebe o prémio “Companhia Aérea do Ano” pela sétima vez

Além deste, a companhia aérea rececebeu distinções pela sua classe executiva e refeições. Esta é a sétima vez que a Skytrax reconhece a Qatar Airways.

Sindicatos culpam Montepio por impasse nas negociações salariais

A “responsabilidade deste impasse” na negociação salarial “é inteiramente do Montepio Geral”, afirmam o SNQTB e o SIB, que propuseram uma atualização salarial, das pensões e cláusulas de expressão pecuniária de 1,3% para 2021 e 5,5% para 2022.

Governo e ANA vão ter de negociar novo aeroporto já no início de 2023, estima chairman da ANA

No final deste ano ou início do próximo a atividade do aeroporto de Lisboa vai atingir níveis que obrigam o Governo a negociar com a ANA a construção de um nova infra-estrutura aeroportuária.
Comentários