Petróleo em máximos de três semanas

Preço do petróleo está a ser impulsionado pela correção do dólar e pela expetativa de que a OPEP consiga chegar a um acordo para cortar a produção na reunião da próxima semana

Os preços do petróleo sobem esta segunda-feira, para o nível mais alto em três semanas, impulsionado pela correção do dólar norte-americano e com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) mais perto de chegar a um acordo para cortar a produção na reunião da próxima semana.

Os futuros do prtróleo Brent sobem 1,88% para 47,74 dólares o barril, tendo atingindo o valor mais alto desde dois de novembro, enquanto os futuros do crude nos EUA sobem 1,81% para 47,20 dólares o barril.

“O petróleo já está a subir mais de 1%, ajudado pela crença de Vladimir Putin de que um acordo para a produção será alcançado ainda este mês”, disse o estratega do OANDA, Craig Erlam, citado pela Reuters.

O comité técnico da OPEP reúne-se esta segunda-feira em Viena para discutir a implementação do corte de produção do cartel acordado a 28 de Setembro na Argélia, no entanto, os investidores continuam céticos, após a OPEP ter anunciado uma produção recorde em outubro.

Recomendadas

PSI encerra sessão em alta ligeira em contraste com generalidade dos mercados europeus

O banco liderado por Miguel Maya cessou o dia com ganhos de 1,23% para 0,1479 euros, seguido da NOS, com 1,21% para 3,83 euros. A Semapa terminou o dia a subir 1,90% para 13,98 euros.

Wall Street arranca semana em baixa

Assim, na abertura de Wall Street, o Dow Jones perde 0,62% para 34.217,92 pontos, o S&P 500 cede 0,69% para 34.217,92 pontos e o tecnológico Nasdaq recua 0,54% para 11.399,31 pontos. 

PSI cresce 2,5% em novembro e reforça valorização anual para 5,3%

O ranking mensal de aumento das cotações corresponde à Galp (14,7%), à Semapa (11,3%), ao BCP (5,7%), à EDP Renováveis (3,5%), à Greenvolt (3,2%), à EDP (2,1%), aos CTT (1,8%), à Mota-Engil (1,5%), à Jerónimo Martins (1%) e à Navigator (0,2%). 
Comentários