PEV quer garantir direitos dos trabalhadores das centrais de Sines e do Pêgo

O líder parlamentar do PEV, José Luís Ferreira, questionou ainda o Executivo socialista sobre a possibilidade de haver compensações para os operadores, tendo o Governo reiterado que não está previsto.

Cristina Bernardo

O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) quer assegurar que os direitos dos trabalhadores das centrais de carvão de Sines e do Pêgo serão garantidos após o encerramento previsto destas centrais. O líder parlamentar do PEV, José Luís Ferreira, questionou ainda o Executivo socialista sobre a possibilidade de haver compensações para os operadores, tendo o Governo reiterado que não está previsto.

“Consideramos que [o encerramento das centrais de Sines e do Pêgo] é uma medida muito boa do ponto de vista da redução da emissão de gases com efeito de estufa e no combate às alterações climáticas. Somos ecologistas e isso não basta. Aproveito para lhe perguntar, senhor primeiro-ministro se já reuniu com as organizações representativas dos trabalhadores de Sines e do Pêgo”, questionou José Luís Ferreira.

O PEV considera que é essencial “garantir os direitos dos cerca de 600 trabalhadores com vínculo efetivo e dos trabalhadores com vínculo precário”, que trabalham para a EDP e para a Galp.

Em resposta à pergunta, o primeiro-ministro, António Costa garantiu que “estão a ser estudadas as necessidades de requalificação dos trabalhadores já que uma das hipóteses, no Pêgo, é ter utilização com outro tipo de combustível”.

Quanto à possibilidade de haver compensações para os operadores pelo encerramento das centrais a carvão, António Costa garantiu que “não haverá qualquer compensação pelo encerramento quer da central de Sines, quer do Pêgo.

Recomendadas

“É preciso controlar os preços e aumentar os salários e as pensões”, diz BE

O BE teve em vários pontos do país junto a supermercados, este sábado, e durante o trajeto a líder do partido pediu que fossem tomadas medidas e destacou que “no carrinho de supermercado vem cada vez menos”.

Sondagem. Costa e Governo afundam-se na avaliação dos portugueses

Os resultados da sondagem da Aximage para o DN, JN e TSF também revela que o Presidente da República continua a ser o político mais popular do país.

Marcelo diz que “assegurar a continuidade do acesso à água” é responsabilidade de todos

O Presidente da República aponta que “vivemos um momento em que as reservas hídricas atingem o seu mínimo, no dia em que se celebra o Dia Nacional da água.
Comentários