Pharol, Galp e BCP brilham em manhã bolsista

O PSI 20, principal índice da bolsa portuguesa abriu a sessão de hoje a subir 0,66%, impulsionado principalmente pelos títulos do setor financeiro, da energia e pela Pharol e em linha com as mais importantes praças europeias. A Galp Energia segue a subir 1,0% para 10,07 euros e a EDP ganha 0,26% para 3,41 euros, […]

O PSI 20, principal índice da bolsa portuguesa abriu a sessão de hoje a subir 0,66%, impulsionado principalmente pelos títulos do setor financeiro, da energia e pela Pharol e em linha com as mais importantes praças europeias.

A Galp Energia segue a subir 1,0% para 10,07 euros e a EDP ganha 0,26% para 3,41 euros, num dia em que o petróleo abriu a negociar em alta.

BCP e BPI seguem a ganhar cerca de 1% ao início da manhã, com o banco liderado por Nuno Amado mais uma vez em evidência depois de ter fechado a sessão de ontem, 6 de outubro, a movimentar de 753 milhões de acções (a média diária dos últimos seis meses é de 251 milhões) ao preço de 6,02 cêntimos.

Ontem, o BCP valorizou 3,79%. E nos últimos cinco dias acumula ganhos de 44,62%. Os investidores aplaudem assim o abandono da ideia avançada pela Société Générale de que seria necessário um novo aumento de capital para o banco.

Esta manhã, o destaque vai igualmente para a Pharol, antiga PT, que com ganhos na casa dos 3% na sequência do anúncio ontem feito da convocação de uma assembleia geral, destinada a aprovar a compra/venda de acções próprias de até 7,7% do capital. Esta foi a forma encontrada pela administração para remunerar os accionistas.

OJE

Recomendadas

Novabase suspende programa de recompra de ações

A tecnológica já tinha suspendido o programa em junho, tendo depois voltado a retomá-lo. Segundo informação publicada nessa altura, o programa estava previsto durar até 31 de dezembro de 2023.

Encarnado toma conta de Wall Street no fecho da sessão

Mesmo as ações da Taiwan Semiconductor Manufacturing, que negoceia no Dow Jones, caíram mais de 3% apesar de a empresa ter anunciado um investimento de 40 mil milhões de dólares no Arizona, o maior de sempre neste estado norte-americano.

Europa fecha em queda e PSI não é exceção. Juros soberanos em queda

As bolsas europeias fecharam em queda influenciadas pelos indicadores do Estados Unidos que sugerem maior agressividade na subida dos juros do outro lado do Atlântico.