PIB do Reino Unido cai 0,2% no terceiro trimestre, aumentando receios de recessão

Se a economia contrair novamente nos últimos três meses deste ano, isto é, pelo segundo trimestre consecutivo, o Reino Unido entrará formalmente em recessão.

7 – Reino Unido

O PIB do Reino Unido caiu 0,2% no terceiro trimestre de 2022 de julho, de acordo com estimativas divulgadas sexta-feira pelo Escritório de Estatísticas Nacionais (o equivalente ao INE português). Se a economia contrair novamente nos últimos três meses deste ano, isto é, pelo segundo trimestre consecutivo, entrará formalmente em recessão.

Na semana passada, o Banco da Inglaterra alertou que o Reino Unido corre o risco de entrar na mais longa recessão do último século, segundo o “Politico”.

“Não tenho a ilusão de que há um caminho difícil pela frente — que exigirá decisões extremamente difíceis para restaurar a confiança e a estabilidade económica. Mas para alcançar um crescimento sustentável de longo prazo, precisamos controlar a inflação, equilibrar as contas e reduzir a dívida. Não há outro caminho”, disse o ministro das Finanças britânico, Jeremy Hunt, em comunicado na manhã de sexta-feira partilhado via Twitter.

“Enquanto a economia mundial enfrenta extrema turbulência, a resiliência fundamental da economia britânica é causa para otimismo no longo prazo”, concluiu.

Recomendadas

Governo italiano aprova envio de armas à Ucrânia para todo o ano de 2023

O Governo italiano aprovou um decreto prolongando o fornecimento de ajuda, incluindo armamento, à Ucrânia para todo o ano de 2023.

PremiumUcrânia à espera do inverno e dos mísseis norte-americanos Patriot

A NATO não parece disposta a enviar os mísseis para a Ucrânia, e a Rússia já avisou que, se isso acontecer, tirará as devidas ilações.

PremiumProtestos na China “não têm dimensão de revolta política”

Os protestos face à política Covid zero na China chegaram a assumir alguma violência, mas os analistas não conseguem descobrir em Guangzhou qualquer sintoma da morte iminente do regime de Xi Jinping. ANATO manteve um olhar atento ao país asiático.
Comentários