Pires de Lima suspende pagamentos comunitários à Unicer

O presidente da Câmara de Santarém disse que o ministro da Economia mandou suspender todos os pagamentos de fundos comunitários à Unicer até esclarecer as circunstâncias do encerramento da fábrica de refrigerantes existente na cidade. Ricardo Gonçalves disse, durante a reunião do executivo municipal, que Pires de Lima o recebeu na passada sexta-feira na sequência […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O presidente da Câmara de Santarém disse que o ministro da Economia mandou suspender todos os pagamentos de fundos comunitários à Unicer até esclarecer as circunstâncias do encerramento da fábrica de refrigerantes existente na cidade.

Ricardo Gonçalves disse, durante a reunião do executivo municipal, que Pires de Lima o recebeu na passada sexta-feira na sequência do pedido de audiência que solicitou depois de ter sido informado pela administração da Unicer, no passado dia 8, do encerramento da unidade de produção de refrigerantes de Santarém.

O autarca afirmou que o ministro da Economia, António Pires de Lima, manifestou a sua surpresa com a decisão de encerramento da fábrica de refrigerantes e que, além de mandar suspender os pagamentos de fundos comunitários até cabal esclarecimento das circunstâncias que rodeiam esta decisão, o processo está a ser acompanhado pelo secretário de Estado e pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP).

Ricardo Gonçalves levantou a questão dos 7,26 milhões de euros recebidos pela Unicer em 2012 ao abrigo do Quadro Comunitário de Apoio, alegando que a permanência da fábrica de refrigerante terá sido um dos argumentos invocados para a não devolução de fundos aquando do encerramento da cervejeira em Santarém, em 2013.

OJE

Recomendadas

Trabalhadores do MNE português no Brasil vão ter atualização salarial de 48,9%

Os trabalhadores nos postos consulares e missões diplomáticas no Brasil vão ter as suas remunerações atualizadas em 48,9%, a mesma percentagem da depreciação monetária acumulada do real, segundo legislação publicada em Diário da República.

Turismo de Lisboa espera recuperação na quadra natalícia para níveis próximos de 2019

O turismo da região de Lisboa deverá recuperar na quadra natalícia deste ano, em comparação com 2021, aproximando-se dos números registados antes da pandemia de covid-19, segundo o diretor-geral do Turismo de Lisboa, Vítor Costa.

Patrões portugueses gastam menos com cada trabalhador do que a média europeia

É no Luxemburgo que os patrões pagam mais aos seus trabalhadores por hora trabalhada e na Bulgária onde pagam menos. Portugal está vários lugares acima deste último Estado-membro, mas bem abaixo da média comunitária, revela o Eurostat.