PJ detém dois homens pela morte de um rapaz perto do Barrio Latino

Em causa estiveram confrontos físicos perto da discoteca Barrio Latino na madrugada do passado dia 24 de dezembro de 2021, que resultaram na morte de um rapaz de 16 anos.

Cristina Bernardo

A Polícia Judiciária (PJ) deteve dois homens pelos dois homens pela prática de crimes de homicídio qualificado e ofensa à integridade física qualificada. Em causa estiveram confrontos físicos perto da discoteca Barrio Latino.

Em comunicado a PJ explica que após realizadas doze buscas domiciliárias foi possível identificar “os indivíduos intervenientes nos confrontos físicos ocorridos na madrugada do passado dia 24 de dezembro de 2021, nas imediações do estabelecimento de diversão noturna Barrio Latino”.

A briga perto da discoteca resultou na “morte de um indivíduo, português, de 16 anos de idade”.

“Os factos ocorreram após o encerramento do estabelecimento, quando a vítima e um grupo de indivíduos, também portugueses, com idades compreendidas entre os 18 e os 20 anos de idade, se confrontaram já no exterior.

Resultante destes confrontos, a vítima foi agredida fisicamente e atingida com um golpe de arma branca que lhe veio a provocar a morte”, recorda a polícia.

Posto a detenção, a PJ diz os “detidos serão presentes a primeiro interrogatório judicial, durante o dia de hoje, no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, para eventual realização de interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação adequadas”.

A polícia agradece ainda a colaboração da PSP de Loures.

Recomendadas

MP pede ao Tribunal da Concorrência para manter coima de 48 milhões à EDP e empresa pede absolvição

O Ministério Público pediu hoje ao Tribunal da Concorrência para manter a coima de 48 milhões de euros aplicada à EDP Produção por abuso de posição dominante, tendo a empresa defendido a absolvição “pura e simples”.

Mário Ferreira. Buscas também estão relacionadas com suspeitas sobre alegadas fraudes com fundos europeus (com áudio)

O processo está a ser conduzido pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e pela Autoridade Tributária (AT). Advogado garante que a empresa está a colaborar, esperando que seja reposta a verdade.

DreamMedia invoca acórdão da Supremo Tribunal Administrativo para apelar à exclusão das propostas da JCDecaux

A empresa diz que, como o processo intentado pela DreamMedia ainda não foi apreciado, “quando o for é praticamente inultrapassável que o Tribunal decida, tendo em conta a jurisprudência agora uniformizada pelo STA, a exclusão das propostas da JCDecaux, que assim perde os dois lotes que ganhou”, defende a empresa especialista em outdoors estáticos, digitais, meios de ativação e roadshow.
Comentários