Plataforma critica ministro da Cultura por visitar tourada

A Basta de Touradas diz que é com “profunda indignação que toma conhecimento [de que o ministro da Cultura] decidiu participar num evento tauromáquico na Azambuja”.

A plataforma Basta de Touradas critica o ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, por visitar evento tauromáquico, depois de no final de semana passada ter falecido um jovem colhido por um touro.

Em comunicado a plataforma recorda que “o Ministro da Cultura decidiu visitar a Feira de Maio na Azambuja no próximo domingo” e que este evento “inclui touradas e largadas de touros”.

A Basta de Touradas diz que é com “profunda indignação que toma conhecimento [de que o Ministro] decidiu participar num evento tauromáquico na Azambuja, marcando presença na homenagem ao campino na Feira de Maio”.

“Apelamos a todos que escrevam a Ministro manifestando o seu repúdio por esta decisão e mostrando que uma grande maioria da população não se revê nesta posição do Ministro da Cultura que ignora a morte de um menor de idade numa largada no passado fim de semana”, aponta a plataforma.

Os representante anti tourada recordam que “o Comité dos Direitos da Criança advertiu Portugal a impedir o acesso de menores de 18 anos, sem exceção, a touradas e largadas de touros” e como tal “seria importante que [o ministro] averiguasse as responsabilidades e explicasse ao país o que foi feito para evitar esta morte”.

“Seria importante também que o senhor ministro quebrasse o silêncio para explicar o que tenciona fazer para impedir futuros acidentes deste tipo? Em vez disso, prefere abrilhantar um evento tauromáquico com a sua presença”, sublinham.

A plataforma pede ainda ao ministro que “se abstenha de apoiar a atividade tauromáquica, e se preocupe em fazer cumprir a lei e combater a violência e a crueldade”.

A 21 de maio a Câmara da Moita confirmou a morte de um jovem, de 16 anos, nesta madrugada, após ser colhido por um touro durante a Feira Regional de Maio.

No entanto, antes o ministro da Cultura já tinha avisado que não contavam com ele para censurar práticas culturais. “Estou muito alinhado com os portugueses no bom senso, na sensatez e no equilíbrio. […] Não contem comigo para censurar as práticas culturais e os gostos dos outros e fazer juízos definitivos”, frisou Pedro Adão e Silva.

Da parte do PAN, a porta-voz do partido, Inês de Sousa Real anunciou que vai pedir a suspensão de touradas.

“Vamos questionar o Governo sobre a promulgação do diploma que limita a assistência de crianças e jovens nas touradas e apresentar uma iniciativa para a suspensão das largadas, que para além de não serem objeto de regulamentação, constituem um claro perigo para a vida de pessoas e animais”, escreveu Inês de Sousa Real no Twitter.

Relacionadas

Chega quer reduzir taxa do IVA dos espetáculos tauromáquicos

Ventura aponta a importância que a tauromaquia tem na economia e recorda a quantidade de pessoas envolvidas no processo. Para o líder do Chega não existe “justificação legal ou fiscal” para o aumento para 23% no IVA das touradas.

Bruxelas continua a pagar milhões de euros por ano para a realização de touradas

A remoção total dos fundos exigiria que o bem-estar animal fosse uma competência oficial da UE, juntamente com uma lei que proibiria a criação de touros para esse fim ou, em alternativa, pressupunha o fim das touradas, afirma Joe Moran, da organização de defesa dos animais ‘Eurogroup for Animals’.

Legislativas: Líder do PAN recusa fazer “oposição de terra queimada” a futuro governo

“Não podemos ter o país a atravessar esta crise social e económica e uma crise climática e escudar-nos numa oposição de terra queimada, que não constrói pontes e que não apresenta soluções para o país”, afirmou Inês Sousa Real.
Recomendadas

20 pessoas manifestam-se em Lisboa pelo regresso dos comboios internacionais

Quase 20 pessoas, nem todas de pijama como pedia a organização, participaram hoje numa ação simbólica junto à estação ferroviária de Santa Apolónia, em Lisboa, para exigir o regresso das ligações de comboio para Madrid (Espanha) e Hendaye (França)

Manifestações pelo direito ao aborto reúnem milhares em França

Várias manifestações ocorreram hoje em França em defesa do direito ao aborto e para manifestar apoio às mulheres norte-americanas, depois da decisão, na semana passada, do Supremo Tribunal dos Estados Unidos, de revogar esse direito.

Marcelo destaca vaga de emigração brasileira e legislação em Portugal

O Presidente da República destacou hoje a recente vaga de emigração brasileira para Portugal, afirmando que “é algo muito novo e muito diferente”, e a evolução da legislação para aquisição de nacionalidade portuguesa e de residência.
Comentários