Poder para comprar casa em Portugal deve piorar nos próximos dois anos

A agência de notação financeira recorda que os preços das casas em Lisboa e no Porto aumentaram 20%-22% no segundo trimestre de 2018, face ao mesmo período do ano anterior, mais do dobro do crescimento de preços das casas a nível nacional (9%) no mesmo período.

A agência de notação financeira Fitch antecipa que o poder para comprar casa em Portugal vai agravar-se apenas moderadamente nos próximos dois anos, de acordo com um relatório hoje divulgado.

Esperamos que o poder para comprar casa [‘housing affordability’] seja desafiante para os compradores em Lisboa e no Porto, onde os preços das casas estão a crescer rapidamente”, indica Juan David Garcia, diretor sénior da Fitch Ratings, num relatório divulgado hoje sobre o mercado imobiliário.

‘Housing affordability’ consiste num indicador que mede a capacidade da população para comprar uma casa.

“Esperamos que a capacidade para comprar casa em termos nacionais se agrave apenas moderadamente nos próximos dois anos”, refere o especialista, acrescentando que, nas grandes cidades, a capacidade de deter uma casa vai enfraquecer em maior medida, pelo facto de os salários estarem a crescer a um ritmo menor do que os preços das casas.

Além disso, a Fitch indica que também a contribuir para este cenário nas grandes cidades estão os compradores estrangeiros com muito capital disponível e a oferta limitada de casas novas.

A agência de notação financeira recorda que os preços das casas em Lisboa e no Porto aumentaram 20%-22% no segundo trimestre de 2018, face ao mesmo período do ano anterior, mais do dobro do crescimento de preços das casas a nível nacional (9%) no mesmo período.

No mesmo relatório, a Fitch antecipa que o rácio de crédito vencido sobre o total de empréstimos para compra de casa nos bancos estabilize em cerca de 5%, face ao pico de 7% em 2014.

“A Fitch espera que o saldo dos empréstimos para compra de casa estabilize em 2018 antes de crescer nos próximos dois a três anos, revertendo a contração de sete anos desde 2011”, lê-se no relatório.

Já para a Europa, no seu conjunto, a Fitch antecipa que o aumento dos preços das casas abrande na maioria dos países, à medida que a capacidade para comprar casa diminui e o crescimento económico abranda.

Recomendadas

PremiumPortugueses dominam em projeto de luxo em Cascais

Sandwoods conta com 39 villas com preços que atingem os 2,8 milhões de euros. Projeto deverá estar concluído em 2024, mas sector da construção civil enfrenta falta de mão-de-obra e demora no fornecimento de material.

PremiumFranceses investem até 45 milhões de euros no Barreiro

‘Ja-Ba’ (Jardim Barreiro) está a cargo da dupla de promotores Maxime Tellier e Renauld de L’Hermite, que está presente em Portugal desde o ano de 2014. “O nosso objetivo é muito claro. Fazer um projeto para os portugueses”, assumem.

PremiumOaktree, Cerberus e Vanguard na corrida à VIC Properties

A Alantra vai receber esta sexta-feira as propostas não vinculativas para a compra dos ativos da VIC Properties. A Vanguard deverá avançar para o Pinheirinho. Oaktree e Cerberus entre os interessados.
Comentários