Polícia australiana alerta para possíveis ataques terroristas no final do ano

“Se olharmos para o número de perturbações (da ordem) nos últimos dois anos e quando ocorreram, vê-se que há uma escalada no final do ano”, disse Ross Guenther, encarregado da luta antiterrorista da polícia do estado de Victoria, ao diário “The Australian”.

A polícia australiana advertiu hoje para uma potencial escalada de ataques terroristas no final do ano, antes do início de uma reunião internacional para combater o terrorismo na cidade de Melbourne.

“Se olharmos para o número de perturbações (da ordem) nos últimos dois anos e quando ocorreram, vê-se que há uma escalada no final do ano”, disse Ross Guenther, encarregado da luta antiterrorista da polícia do estado de Victoria, ao diário The Australian.

A polícia de Victoria, no sudeste do país, acolhe uma reunião de três dias da Liderança no Combate ao Terrorismo (LinCT, na sigla em inglês), no âmbito do Fórum Internacional contra o Terrorismo que se realiza pela primeira vez fora dos Estados Unidos.

A reunião, que se centra na prevenção, conta com a participação de peritos de agências de serviços secretos, académicos, representantes dos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, França, Nova Zelândia, Bélgica e Singapura, entre outros, indicou a agência de notícias australiana AAP.

Relacionadas

Herdeiro do trono saudita promete livrar o mundo do terrorismo islâmico

Mohammed bin Salman lançou uma coligação militar antiterrorista, composta por vários países de maioria muçulmana, garantindo que vai lutar até que o extremismo “desapareça completamente da superfície da Terra”.

António Costa aproveita cimeira luso-tunisina para transmitir mensagem anti-terrorismo

“Não somos só bons vizinhos da Tunísia. Somos, em cada dia que passa, amigos mais fortes da Tunísia”, declarou o primeiro-ministro português no final da cimeira, tendo ao lado o seu homólogo tunisino, Youssef Chahed.
Recomendadas

Enviado da ONU quer garantir “boa tradição de democracia e diálogo” nas eleições de São Tomé

“Vim para recolher informações, porque, como sabem, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, segue com bastante atenção a evolução da situação política deste país e emitiu um comunicado em que felicitou o povo são-tomense pela sua maturidade política”, disse Abdou Abarry, o novo representante especial para da ONU para a África Central.

PremiumPutin une extremos na oposição ao Ocidente

As franjas mais extremas europeias convergem no apoio a Putin, unidas por um antiamericanismo reforçado, à esquerda, por uma orfandade do comunismo soviético e, à direita, pela admiração por um regime iliberal e autocrático.

Moçambique baixa receitas fiscais do gás ao fundo soberano para 40%

Moçambique deverá ser um dos maiores exportadores mundiais de gás a partir de 2024, beneficiando não só do aumento dos preços, no seguimento da invasão da Ucrânia pela Rússia, mas também pela transição energética.
Comentários