Pompeo e Netanyahu reúnem-se em Lisboa com jornalistas portugueses mantidos longe

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, e o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, reuniram-se esta quinta-feira em Lisboa, mas a imprensa portuguesa foi impedida de fotografar o encontro ou registar declarações, reservadas aos jornalistas das duas delegações.

Pompeo e Netanyahu cruzaram-se e cumprimentaram-se num ‘hall’ de um hotel do centro de Lisboa às 18:27, seguindo para uma sala próxima onde estavam os jornalistas que acompanharam as viagens para Lisboa do secretário de Estado norte-americano e do primeiro-ministro israelita e uma ‘pool’ de jornalistas designados por ‘media’ internacionais.

À porta da referida sala, Todd Miyahira, conselheiro de imprensa da embaixada dos Estados Unidos em Lisboa, informou a Lusa que quer a fotografia do encontro quer uma posterior conferência de imprensa estavam vedadas aos jornalistas portugueses, sem contudo avançar uma razão para o facto.

A informação prestada pelo responsável foi semelhante à obtida pela Lusa junto de fonte israelita, que pediu para não ser identificada.

Benjamin Netanyahu chegou hoje a Lisboa para se encontrar com Pompeo, embora a visita inclua também um encontro, na quinta-feira, com o primeiro-ministro português, António Costa, como confirmou na terça-feira fonte do executivo.

O primeiro-ministro israelita assumiu esse objetivo à partida de Telavive, hoje à tarde.

“Vou agora partir para Lisboa onde me encontrarei com o primeiro-ministro português. No entanto, o meu principal objetivo é, em primeiro lugar, encontrar-me com o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo”, disse.

Netanyahu acrescentou que a conversa que manterá com Pompeo se vai “centrar principalmente no Irão e duas outras questões: o tratado de defesa com os Estados Unidos que quero desenvolver e o futuro reconhecimento norte-americano da anexação por Israel do Vale do Jordão”, a parte oriental da Cisjordânia.

Segundo o Jerusalem Post, Netanyahu, que recentemente foi acusado pelo procurador-geral de Israel em três casos de corrupção e que não conseguiu formar governo, pela segunda vez este ano, após as eleições de setembro, terá tido dificuldade em agendar encontros com alguns dos principais líderes europeus.

Pompeo, que na semana passada tinha anunciado a visita a Lisboa na sexta-feira, alterou os planos, que previam que viajasse hoje para Marrocos e quinta-feira para Lisboa, e antecipou a vinda à capital portuguesa, seguindo depois de Lisboa para Rabat.

O último encontro entre Netanyahu e Pompeo aconteceu em Jerusalém em outubro passado.

Este será o seu primeiro encontro desde que a administração norte-americana anunciou, em meados de novembro, que os Estados Unidos deixam de considerar os colonatos israelitas na Cisjordânia contrários ao direito internacional, abandonando uma posição que o Departamento de Estado defendia desde 1978.

Relacionadas

PCP diz que Mike Pompeo e Benjamin Netanyahu “não são bem-vindos” em Portugal

Os comunistas defendem que a presença do secretário de Estado dos Estados Unidos e o primeiro-ministro de Israel é uma afronta aos princípios da Constituição Portuguesa e compromete o país com as “reiteradas violações do direito internacional” dos Estados Unidos e de Israel.
Recomendadas

PSD critica Governo por “má gestão e execução” de fundos europeus

Catarina Rocha Ferreira falava no debate parlamentar sobre o Estado da União, esta quarta-feira, criticando ainda a conduta do Governo face às PME quando este “só ajudou 21%” destas empresas e é “dos países que menos gastou” nestes apoios.

Governo diz ter “bons sinais” da União Europeia face a prioridades para a economia portuguesa

O secretário de Estado dos Assuntos Europeus, Tiago Antunes, elogiou o pacote de medidas estabelecidas ao nível europeu no âmbito da energia, nomeadamente a solução, a longo prazo, em apostar no hidrogénio verde com a criação de um banco de hidrogénio, orçamentado em três mil milhões de euros.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira, 28 de setembro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta quarta-feira.
Comentários