Portagens da Brisa sofrem atualização de 0,94% nas tarifas

A empresa prevê alocar 74 milhões de euros para as autoestradas, sendo que 59 milhões de euros são para a conservação e melhoria de infraestruturas, e 15 milhões de euros para aumentar o número de áreas Colibri Via Verde.

As portagens da Brisa concessão Rodoviária (BCR) vão sofrer uma actualização média de 0,94% nas suas tarifas, tendo como referência a actualização das taxas de inflação, anunciou a empresa. Esta alteração entra em vigor a partir de 1 de janeiro.

A empresa refere que na classe 1, só 18 das 93 taxas de portagem foram atualizadas e que “na maioria dos principais percursos, “o impacto dessas atualizações é mínimo”.

Para 2019 a brisa prevê alocar 74 milhões de euros nas autoestradas, sendo que 59 milhões de euros estão previstos para a conservação e melhoria de utilização da infraestrutura gerida pela BCR, e 15 milhões de euros, para aumentar para 10 o atual número de áreas Colibri Via Verde.

A empresa prevê realizar em 2019 trabalhos em infraestruturas como: o alargamento da A4–Auto-estrada Porto/Amarante, entre Águas Santas (A3/A4) e Ermesinde, e as beneficiações de pavimento nos sublanços Leiria/Pombal (A1), Almada/Fogueteiro (A2), Circular Sul de Braga, A2/A6/A13/Vendas Novas e Elvas Central/Elvas Nascente/Caia (A6).

Relacionadas

Fundos querem 700 milhões pela dívida das concessionárias da Brisa

A dívida bancária das concessionárias Brisal e Douro Litoral, de 1,6 mil milhões, que foi comprada pelos fundos, está a criar uma “guerra” entre os credores e a Brisa. Os fundos querem ser pagos, mas pedem um valor que a Brisa considera “inviável”.

Brisa aumenta receitas em 7,7%, para 277,5 milhões de euros

Empresa liderada por Vasco de Mello conseguiu 267,3 milhões de euros de receitas de portagem nos primeiros seis meses deste ano, mais 6,2% do que na primeira metade do exercício de 2017.
Recomendadas

Milhares de pessoas correm em Caracas em ação promovida pela UE sobre violência contra as mulheres

A iniciativa, que conta com uma corrida de 10 quilómetros e uma caminhada de cinco quilómetros, proporcionou uma “festa” pelas ruas da capital da Venezuela, com o principal objetivo de sensibilizar a população para que não permita “nem um único ato de violência” contra as mulheres, explicou o chefe de missão da delegação da UE, Rafael Dochao Moreno, em declarações à agência Efe.

Prémio Manuel António da Mota distingue associação que apoia famílias vulneráveis

Criada em 2010, e com sede em Vila Nova de Tazem, concelho de Gouveia, na Guarda, a Reencontro desenvolve atividades nas áreas social, educativa e cultural junto de pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade ou exclusão social.

Reino Unido vai criminalizar incentivo à automutilação nas redes sociais

A ministra do Digital, Cultura e Media do Reino Unido, Michelle Donelan, afirmou que o projeto de lei será reforçado com essa ofensa para “garantir que esses atos vis desaparecem”.
Comentários