Porto de Leixões bate novo recorde

O Porto de Leixões atingiu em 2014 um novo recorde no movimento de contentores, alcançando os 650 mil TEU’s, prevendo terminar o ano com mais de 17,5 milhões de toneladas de mercadorias movimentadas, anunciou a administração portuária. Em comunicado, a Administração dos Portos do Douro e Leixões (APDL) destaca que os 650 mil TEU’s (Twenty-foot […]

O Porto de Leixões atingiu em 2014 um novo recorde no movimento de contentores, alcançando os 650 mil TEU’s, prevendo terminar o ano com mais de 17,5 milhões de toneladas de mercadorias movimentadas, anunciou a administração portuária.

Em comunicado, a Administração dos Portos do Douro e Leixões (APDL) destaca que os 650 mil TEU’s (Twenty-foot Equivalent Unit, a medida standard internacional de quantificação de carga contentorizada, equivalente ao volume de um contentor de 20 pés) movimentados este ano superam o recorde de 600 mil TEU’s registado em 2012.

“Num clima laboral satisfatório, e apesar da situação económica do país, este aumento de 50 mil TEU’s representa um novo valor recorde de crescimento no Porto de Leixões, tendo em conta que foram necessários seis anos para passar dos 300 para os 400 mil TEU’s, três anos para atingir os 500 mil e, agora, apenas dois anos para ultrapassar a barreira dos 650 mil”, salienta.

Para além do recorde registado no movimento de contentores, o Porto de Leixões antecipa ultrapassar até ao final do ano os 17,5 milhões de toneladas de mercadorias movimentadas, superando os 17,2 milhões de toneladas de 2013.

 

OJE/Lusa

Recomendadas

Mastercard quer oferecer soluções tecnológicas de pagamento que incluam criptomoedas

A Economista Responsável pelos Mercados da Europa, Médio-Oriente e África no Instituto Económico da Mastercard, Natalia Lechmanova, mostrou como os hábitos dos consumidores estão a alterar-se nas economias ocidentais, onde “as pessoas estão a dar cada vez mais prioridade às experiências e menos a “coisas”.

Mobilidade Sustentável: conheça a aposta da Schindler

Com a missão de ser cada vez mais sustentável, a Schindler estabeleceu para o ano de 2030 uma redução de 50% nas emissões de gases com efeito de estufa das suas atividades, com base nos dados de 2020.

Receitas das estações de serviço na Ibéria cresceram 29% em 2021 devido à subida dos preços

De acordo com a análise que a Informa D&B realizou a este setor, em 2021 o mercado ibérico registou um aumento significativo de 10,6% face a 2020 no volume das vendas de gasolina e gasóleo, que corresponde a 38,30 milhões de toneladas de combustível.